Coreia do Sul está explorando a tecnologia Blockchain para fins militares

O país segue os passos dos EUA e Rússia

Apesar de certa turbulência prevista para as criptomoedas, poucos duvidam que o blockchain será amplamente adotado em vários setores da indústria em 2019.

Ao longo dos anos a tecnologia tem sido associada a logística, armazenamento de dados e setores de pagamento. Não limitado somente a tais setores, agora o blockchain será explorado em auxílio dos militares sul-coreanos. A iniciativa segue os passos dos Estados Unidos e da Rússia, que utilizaram a tecnologia para garantir, entre outras coisas, um sistema seguro de comunicação.

De acordo com a mídia, a Administração do Programa de Aquisição de Defesa (DAPA) da Coreia do Sul pretende investir mais de US$500.000 em vários projetos para desenvolver soluções focadas em questões militares. A DARPA, Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa dos EUA, também declarou amplo interesse na tecnologia.

Sempre garantindo um lugar na vanguarda da tecnologia, a Coreia do Sul está totalmente aberta à “Quarta Revolução Industrial”, que incorporaria tendências tecnológicas de ponta, como inteligência artificial, internet das coisas e blockchain.

Apesar dos políticos locais não defenderem o setor publicamente, Park Won-Soon, prefeito de Seul, é simpatizante declarado tanto da tecnologia quanto das criptomoedas.

WeBitcoin: Coreia do Sul está explorando a tecnologia Blockchain para fins militares

Won-Soon chegou a propor que a cidade criasse o próprio ativo, o S Coin. Criou ainda um fundo de cerca de US$88 milhões voltado ao financiamento de startups blockchain. Ainda mais,o país já está desenvolvendo o próprio sistema de votação baseado na tecnologia desde o ano passado.

FONTE: CRYPTO COIN SPY