Craig Wright: Lockdown, Shakespeare e como o Bitcoin poderia ter feito parte da Microsoft

Bitcoin ligado à Microsoft? Segundo Craig Wright, isso quase aconteceu!

Craig Wright é um cético de confinamento. Máscaras e políticas de isolamento “não fazem diferença”, diz ele. Dr. Wright, o cientista-chefe da nChain, diz que estudou epidemiologia e está convencido de que, apesar das aparências e reivindicações do governo, as taxas de mortalidade não são piores do que o normal porque “todo o resto diminuiu igual ao número de mortes de COVID.” Ele próprio teve a doença “meses atrás” e considera a experiência “terrível por um dia”.

https://youtu.be/OMelZQ9TgWk

O dano real da resposta do governo à pandemia, diz ele, é de longo prazo. A interrupção do comércio afeta os países em desenvolvimento:

“Se você olhar para as pessoas no Sri Lanka que não estão sendo alimentadas, o aumento da pobreza nos países africanos, o aumento da pobreza em Bangladesh, etc., o que vemos são indivíduos que agora estão sendo marginalizados e empurrados para a pobreza pela primeira vez em muito tempo. O mundo tem se afastado da pobreza nos últimos 20 anos significativamente até a COVID… Cada pessoa que você empurra para a pobreza aumenta a taxa de mortalidade global.”

Como o pseudônimo inventor do Bitcoin, Satoshi Nakamoto, o Dr. Wright também é cético sobre a dramática volatilidade de preços recente do BTC, descartando-a como “puramente manipulação”. Ele diz que levaria milhares de vezes a quantidade de entradas de moeda vistas no mercado cripto para alterar o preço do ouro na mesma medida. Com o BTC, “o que temos é um mercado muito pequeno e fácil de ser manipulado”.

Dr. Wright estava falando em uma entrevista abrangente para o podcast de conversas da CoinGeek. Ao relembrar os primeiros dias do Bitcoin, ele disse que na época em que lançou o White Pappel do Bitcoin em outubro de 2008, ele havia acabado de retornar à Austrália de uma viagem à sede da Microsoft em Seattle, onde havia discutido um possível papel no Motor de busca Bing e equipe de fraude de cliques.

A crise financeira de 2008 pôs fim a todas as contratações na Microsoft, então não deu em nada, mas, disse ele, “Eu tinha um monte de ideias das quais o Bitcoin teria feito parte.” Ele queria que a Microsoft apresentasse uma Internet baseada em Bitcoin como um concorrente do modelo baseado em anúncios: “Eu pensei, em vez da maneira como o Google está fazendo as coisas, se eles pudessem implementar micropagamentos e fazer tudo funcionar dessa forma, isso seria na verdade uma metodologia muito mais eficaz.”

Então ele se arrepende de não poder desenvolver o Bitcoin na Microsoft? Craig Wright diz que teria havido vantagens para ele pessoalmente em termos de recursos e remuneração, mas que teria sido “uma vida fácil versus algo melhor, mas mais desafiador”.

Por volta dessa época, Wright escreveu um ensaio como parte do que ele chama de período “auto-reflexivo” de sua vida. Publicado apenas no ano passado, Sisyphus Impenitent se refere ao mito grego de Sísifo, que foi punido por Zeus por tentar desafiar a morte tendo que empurrar uma pedra morro acima, apenas para que ela sempre rolasse de volta para o fundo. Para Wright, era uma forma de examinar as pressões pessoais: “Guerreiro. Pai. Marido. Uma trilogia de tensões concorrentes.” Ele se avaliava mais como guerreiro e marido do que como pai.

Craig Wright é conhecido por sua longa lista de qualificações acadêmicas e pelo amor em adquirir mais. Ele se referiu, por exemplo, a um ensaio que escreveu como parte de um Mestrado em Literatura Inglesa, sobre um dos sonetos de Shakespeare no qual ele especula sobre a relação do poema com Elizabeth I e eventos históricos contemporâneos. Em uma entrevista anterior, ele disse que estava fazendo 25 cursos simultaneamente. Agora ele diz que terminou alguns deles, mas afirma que no ano passado leu 2.400 livros. Isso funciona em uma média de seis e meio por dia. Questionado sobre como isso é possível, ele disse: “Eu leio muito rápido” e “alguns livros são menores do que outros”.

Fonte: Coingeek

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.