Craig Wright vence processo de copyright de Bitcoin contra desenvolvedor pseudônimo

Craig Wright segue envolvido em um grande número de processos judiciais envolvendo sua situação como possível criador do Bitcoin

Bitcoin.org, um site proeminente que apoia o desenvolvimento da criptomoeda líder, terá que remover todas as referências ao white paper do Bitcoin no Reino Unido após a decisão do tribunal. “Cobra”, um desenvolvedor de Bitcoin pseudônimo por trás do projeto, optou por não revelar sua identidade para se defender na frente do tribunal. Portanto, um julgamento à revelia foi dado a Wright.

Além de retirar o documento de fundação da criptomoeda carro-chefe, o Cobra também terá que pagar £ 35.000 ($ 48.655) em taxas legais.

Em janeiro, os advogados que representam o cientista-chefe da nChain exigiram que o Bitcoin.org e o Bitcoincore.org removessem o white paper devido à suposta violação de direitos autorais.

Suas cartas geraram um grande clamor dentro da comunidade de criptomoedas, com empresas e até mesmo governos movendo-se para publicar as cópias do white paper do Bitcoin em seus sites em uma repreensão a Wright.

Conforme relatado pela U.Today, o autoproclamado Satoshi foi processado pela Cryptocurrency Open Patent Alliance (COPA), uma organização sem fins lucrativos antipatentes fundada por Jack Dorsey’s Square, em abril. Por causa do processo, Wright será forçado a fornecer evidências reais de que ele é o criador do Bitcoin.

Wright processou desenvolvedores de BTC papós hack

Craig Wright entrou com mais um processo na indústria de criptomoedas. Desta vez, ele tem como alvo os desenvolvedores do BTC, BCH, BSV e BCH ABC solicitando que recuperem o acesso aos BTCs roubados de seu computador pessoal no valor de cerca de US$ 5 bilhões.

Wright afirmou publicamente que é a pessoa por trás da rede do Bitcoin há anos – Satoshi Nakamoto. Essa narrativa, que carece de evidências conclusivas, foi mais uma vez destacada pelo último escritório de advocacia que o representará em seu mais recente processo contra representantes do setor de criptomoedas.

Ontier, um escritório de advocacia contencioso com sede no Reino Unido, publicou um comunicado de imprensa afirmando que informou os desenvolvedores de Bitcoin (BTC), Bitcoin Cash (BCH), Bitcoin SV (BSV) e Bitcoin Cash ABC (BCH ABC) da ação judicial.

Com esses “procedimentos legais inovadores”, a empresa atua em nome da Tulip Trading Limited (TTL) – uma empresa sediada em Seychelles com um proprietário beneficiário principal – Craig Wright. A natureza do processo é um tanto controversa, para dizer o mínimo.

“Em fevereiro de 2020, o computador pessoal do Dr. Wright foi hackeado por pessoas desconhecidas e chaves privadas criptografadas para dois endereços, que contêm quantidades substanciais de Bitcoin pertencentes ao TTL, foram roubados. Esses ativos eram, e continuam sendo, propriedade da TTL. O roubo é o assunto de uma investigação em andamento pela divisão de crimes cibernéticos da Unidade de Crime Organizado Regional do Sudeste da Inglaterra. ”

Consequentemente, o processo solicitou que os desenvolvedores “habilitem a TTL a recuperar o acesso e o controle de seus Bitcoins, alegando que devem aos proprietários de Bitcoin obrigações ilícitas e fiduciárias de acordo com a lei inglesa, como resultado do alto nível de poder e controle que detêm sobre suas respectivas blockchains.”

De acordo com sua estimativa, a quantia considerável tem um valor de mais de £ 3,5 bilhões ou cerca de US$ 5 bilhões.

Fonte: U.Today

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.