Criptomoedas integram investimento de mais de US $ 2 bilhões

Anúncio foi feito pela Andreessen Horowitz, que já mantém fundo específico para o segmento

Os investimentos de alto risco continuam de olho e apostando no mercado das moedas criptografadas. É o que indica mais uma sinalização da Andreessen Horowitz, empresa de capital de risco sediada no Vale do Silício e com histórico de investimento no mercado crypto. Foram arrecadados US $ 2,75 bilhões para dois novos fundos, conforme comunicado oficial da empresa.

Uma fatia de US $ 2 bilhões será destinada a um fundo especializado em capital de risco e chefiado pelo sócio da Andreessen Horowitz, David George. Os US $ 750 milhões foram arrecadados para um fundo geral, que agrega empresas em estágio inicial de operação, incluindo fintechs e empresas do setor de criptomoedas.

Um pouco sobre o CNK Fund I

Desde o surgimento da Andreessen Horowitz, em 2013, a investidora tem estado atenta ao movimento  dos ativos digitais. Prova disso foi a criação de um funco especializado na área crypto, de US $ 350 milhões, que aportou os ICOs de uma gama de empreendimentos com atividades ligadas à tecnologia blockchain.

No último mês de fevereiro, também foram revelados planos de reforçar o “cryptonetwork technology fund” (CNK Fund I) , da Andreessen Horowitz, com a dotação de US $ 12 bilhões, via Universidade de Michigan. O site da empresa de investimentos cita moedas como o bitcoin (BTC) e ether (ETH), além de startups ligadas à tecnologia da criptografia e das redes descentralizadas como alguns dos focos de investimentos no setor.

FONTE: COINTELEGRAPH


						   		
						   								   			
						   			
																			
																		   			
										
									
								

								
Foto de Daniela Risson
Foto de Daniela Risson O autor:

Jornalista desde sempre interessada pelos canais digitais, tem se dedicado à estratégia e produção de conteúdos. Em 2018, se aproximou da temática das criptomoedas e atua como redatora de projetos do mercado financeiro digital.