Crise para todo lado! Bitcoin despenca 2 mil dólares em poucas horas

Agravamento da crise do Coronavírus não poupa o Bitcoin

Nada está ruim o suficiente que não possa piorar. Crise econômica causada pelo Coronavírus, aeroportos fechando em diversos países Circuit Breaker na bolsa de valores brasileira e bolsas de todo o mundo em queda. Sobrou até para o petróleo, que caiu 30% essa semana. No lado cripto, infelizmente o Bitcoin não conseguiu sair ileso à crise global.

Negociado por aproximadamente US$ 7640 às 3 horas da manhã de hoje (horário de Brasília), o BTC rapidamente despencou, caindo abaixo da marca de US$ 5600 às 07h45.

bitcoin queda coronavírus

Gráfico por: TradingView

 

Vale lembrar que o Bitcoin havia iniciado uma tendência de queda no dia 13 de fevereiro, apresentando elevada volatilidade desde então. Em 19 de fevereiro o BTC caiu abaixo dos US$ 10.000 pela última vez, não retornando ao antigo patamar.

Patamar esse que por sinal encontra-se bem distante agora. Durante a redação desse texto o Bitcoin é negociado por US$ 6.126, uma queda superior à 20% em relação à abertura do candle diário.

O mercado cripto de modo geral também foi devastado pela queda, com diversas moedas apresentando perdas superiores à 20%.

Motivos para a queda

Fato que não é novidade no meio cripto é a “caça às bruxas” após uma grande queda, buscando as causas do declínio. Nesse caso em específico podemos apontar uma série de fatores ligados ao Coronavírus que, juntos, podem ter derrubado o preço do BTC.

O primeiro e mais óbvio motivo é a velocidade que a epidemia do Coronavírus se espalhou – que por sinal agora já é considerada uma Pandemia pela Organização Mundial da Saúde.

Tendo se difundido de maneira assustadoramente rápida na China, o vírus colocou cidades inteiras em quarentena, gerou bilhões em prejuízo para a economia e impediu que diversos setores dessem seguimento às atividades.

E não falamos do problema apenas na China, já que a pandemia é global, colocando a Itália em estado de emergência, além de toda a região da Lombardia em quarentena. O resto da Europa também começa a sofrer com os efeitos da proliferação do Coronavírus, com governos pedindo que as pessoas não se aglomerem em eventos.

Nas Américas os primeiros casos já foram confirmados e o assunto do momento é o possível fechamento dos aeroportos nos Estados Unidos.

Instituições de todos os tipos estão fechando as portas na Europa, o que inclui escolas e universidades. Ligas de futebol e basquete foram suspensas, como é o caso da NBA e do Campeonato Italiano de Futebol (Serie A TIM).

Personalidades famosas dos esportes, das artes e da televisão também começaram a ser afetados pelo Coronavírus, como foi o caso recente da confirmação da doença no ator hollywoodiano Tom Hanks.

Há também a “guerra do petróleo” acontecendo entre Russia e Arábia Saudita, o que derrubou o preço do mesmo. Essa junção de fatores ajudou a derrubar o mercado cripto.

Recentemente falamos sobre como, diferente do que muitos pensam, o Coronavírus não é bom para o Bitcoin. O medo e a incerteza gerados pela doença trazem instabilidade econômica em diversos campos, o que inclui o universo cripto. Para as próximas semanas recomendamos cautela, já que a volatilidade deve seguir em alta com os desdobramentos da crise.

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.