CZ prevê bitcoin a US$100 mil e cita projeto brasileiro para ficar de olho em 2021

A Revista Exame entrevista Changpeng Zhao, CEO da Binance.

O crescimento acentuado e acelerado em 2020 colocou o mercado de criptoativos no centro das atenções. Mas além de novos investidores, novos projetos e aplicações, novos interessados e especialistas no assunto, isso trouxe também muitas dúvidas. O que vai acontecer em 2021? Os preços vão continuar subindo? O mercado continuará crescendo? Os criptoativos se tornarão “mainstream” no ano que vem?

Responder a essas perguntas com precisão não é uma tarefa fácil — para não dizer impossível —, mas, para ajudar a jogar um pouco de luz sobre esse debate, a EXAME preparou o especial “Perspectivas 2021” com alguns dos maiores nomes do mercado, do Brasil e do mundo.

A partir desta segunda-feira (21), o Future of Money vai dar voz a alguns dos nomes mais relevantes do mercado cripto no mundo para garantir ao leitor a possibilidade de enxergar melhor o que vem pela frente. A ideia é reunir opiniões e análises de quem mais entende do assunto, de forma simples e objetiva, para criar uma visão macro do que esperar para esse mercado em 2021.

CZ prevê bitcoin a US$100 mil

Para abrir o projeto “Perspectivas 2021”, a EXAME conversou com exclusividade com Changpeng Zhao, o CZ, CEO da Binance, maior exchange de criptoativos do mundo. No papo, CZ se mostra otimista em relação a 2021, cita suas preocupações e até prevê o preço do bitcoin daqui a um ano.

Confira a entrevista:

Future of Money: Qual é sua perspectiva para o mercado cripto em 2021?
CZ: Minha perspectiva para 2021 é a melhor possível. Estamos vendo muita gente entrando no mercado, a adoção acontecendo e maior participação institucional. Nós ainda teremos de trabalhar para reduzir as barreiras de entrada e assim melhorar a adoção massiva. E acho que em 2021 também veremos novos experimentos de governos pelo mundo com Moedas Digitais de Bancos Centrais [as CBDCs].

FoM: Qual será a altcoin de maior destaque em 2021? Por quê?
CZ: Não posso fazer nenhuma recomendação de ativos.

FoM: Qual a melhor notícia que pode surgir para o bitcoin e para as criptos de modo geral em 2021?
CZ: Novos players institucionais adotando e estimulando o uso de criptoativos na vida dos seus consumidores.

FoM: Qual a pior notícia que pode surgir para o bitcoin e para as criptos de modo geral em 2021?
CZ: Algum tipo de contratempo em termos de regulação. Espero que não aconteça em nenhum país, ou isso poderá ser um balde de gelo para toda a indústria de criptoativos.

FoM: Qual aplicação em blockchain se tornará mais popular no ano que vem?
CZ: Uma das coisas mais comentadas na indústria, que pode ganhar muita força depois do DeFi, são os NFTs [tokens não fungíveis]. Em 2021, veremos um aumento na sofisticação e no uso dos NFTs, desde itens virtuais em games até ingressos para shows. Acredito que essa é uma área empolgante, ainda a ser explorada, e eu estou realmente ansioso para ver como isso vai se desenvolver.

FoM: Qual startup blockchain brasileira tem maior potencial de inovação e impacto no mercado para 2021?
CZ: Estamos sempre buscando projetos inovadores e temos alguns projetos brasileiros no radar para o Launchpad [plataforma da Binance para lançamento de tokens de projetos transformadores em blockchain], mas gostaria de aproveitar essa oportunidade para falar sobre o Moeda, o único projeto brasileiro que tem suporte da plataforma da Binance. A missão do Moeda é conectar investidores com empreendedores de impacto, promovendo os objetivos de desenvolvimento sustentável propostos pela ONU. É um projeto alinhado com os critérios de ESG [Governança Ambiental, Social e Corporativa, na sigla em inglês], que está na moda no mundo financeiro, mas que é necessário quando se pensa sobre o futuro do planeta em um cenário de escassez de recursos naturais. O Brasil tem muito a contribuir para esse tipo de discussão, assim como a tecnologia blockchain. Nesse contexto, o Moeda pode ser um projeto muito relevante. Não posso fazer recomendação de ativos, e isso definitivamente não é uma recomendação de investimento, mas é importante falar sobre um projeto brasileiro que está tão alinhado com um dos temas mais importantes para países em desenvolvimento, especialmente em um ano de crise global.

FoM: O que passou despercebido para a maioria no mercado cripto em 2020?
CZ: Realmente não sei dizer. Vocês [da imprensa] nunca perdem uma boa notícia. Se vocês não perdem nem as ruins…

FoM: Qual será o preço do bitcoin em dezembro de 2021?
CZ: Eu adoraria ter uma bola de cristal para prever o futuro e responder a essa pergunta. O bitcoin acabou de atingir sua nova máxima histórica neste ano, e eu acredito existir uma chance grande de o preço chegar a 100.000 dólares no futuro. Então, como estou otimista e acredito que teremos mais um bom ano pela frente, acho que isso vai se refletir no preço.

Fonte: Exame

Foto de André Cardoso
Foto de André Cardoso O autor:

André , ariano, engenheiro, empreendedor, trader de criptos profissional, palestrante e professor. Adora números, gráficos e aprender coisas novas.

andre.cardoso.btc/