Dificuldade de mineração de Bitcoin diminuiu 16% na última semana

Queda no preço do Bitcoin e saída de mineradores influenciaram na queda na dificuldade da mineração de BTC

A dificuldade de mineração de Bitcoin teve uma diminuição notável por volta da meia-noite do último domingo, horário UTC, já que a taxa de hash da rede caiu significativamente antes mesmo do comentário sobre a repressão à mineração de Bitcoin na China.

Os dados na cadeia mostram a dificuldade de mineração da rede ajustada para 21,05 trilhões na altura do bloco 685.440, o que é uma queda de 16% em comparação com seu recorde histórico recente registrado em 13 de maio.

Na verdade, o intervalo médio de produção de blocos do Bitcoin já aumentou para 11,8 minutos entre 13 de maio, a última data de ajuste da dificuldade de mineração, e 21 de maio, quando o Conselho de Estado da China repetiu em uma reunião recente que precisa haver uma repressão às atividades de comercialização e mineração de Bitcoin na China.

Esse intervalo foi 18% mais rápido do que o tempo de produção pretendido de 10 minutos por bloco da rede do Bitcoin, o que também significa que a taxa média de hash entre 13 e 21 de maio já caiu para cerca de 147 exhashes por segundo (EH / s).

Após o comentário do Conselho de Estado da China na sexta-feira da semana passada, a taxa média móvel de hash de sete dias permaneceu relativamente estável em torno do nível de 150 EH / s.

Conforme relatado anteriormente, a capacidade de computação conectada ao Bitcoin diminuiu desde 13 de maio devido a alguns fatores.

Embora alguns mineradores tenham iniciado o processo de migração das províncias do norte da China para o centro de hidroeletricidade em Sichuan, as usinas de Sichuan têm limitado o fornecimento para indústrias com alto consumo de energia, incluindo fazendas de mineração, devido ao atraso da chuva neste ano. Como resultado, houve um aumento na demanda de eletricidade do público em geral, que teve que ser priorizada.

Resta saber se e como o governo de Sichuan reagirá ao sinal de política de alto nível do Conselho de Estado em termos de reprimir as atividades de mineração de Bitcoin.

Diferente de suas contrapartes na Mongólia Interior, onde a energia é baseada principalmente em combustível fóssil, o governo de Sichuan realizará um seminário na próxima semana para entender o impacto de uma simples proibição na economia hidrelétrica local.

Enquanto isso, algumas mineradoras de Bitcoin chinesas estão procurando instalações de energia no exterior para migrar seus equipamentos para fora da China, a fim de se proteger contra as incertezas regulatórias no futuro.

Fonte: TheBlockCrypto

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.