Dois mil holders de Bitcoin controlam 40% da circulação

Stacking é mais importante do que nunca

A circulação de Bitcoin está longe de ser democrática. Tanto a propriedade do ativo digital quanto a distribuição dele no mercado ainda são difundidas entre poucos, apesar de Satoshi Nakamoto ter projetado a criptomoeda para ser usada por todos. A carência de Bitcoin é semelhante ao mecanismo de distribuição de moedas fiat. Da maneira como o sistema está organizado, apenas aqueles que mineram BTCs podem ter a chance de possuí-los em grandes quantidades.

Mas mesmo esse grupo não está em situação tranquila. As mineradoras em larga escala ainda têm dificuldades por causa do enorme gasto de capital envolvido na compra de ferramentas necessárias para a mineração. Outras pessoas que acumulam um pequeno número de Bitcoins precisam trabalhar muito para isso, especialmente as que veem a criptomoeda como única fonte de renda.

As perspectivas futuras para o Bitcoin

Da maneira como foi projetado por Satoshi, o Bitcoin deveria funcionar perfeitamente em uma economia competitiva. A criptomoeda não seria usada como pagamento para fins filantrópicos.

Se o Bitcoin vai mudar o status quo no sistema financeiro mundial, não precisa estar em contato com o atual regime, controlado pelo governo. A criptomoeda não deve seguir a plataforma estabelecida pelo sistema bancário.

O BTC precisa operar separadamente como uma plataforma de moeda única e distinta, mas ainda não é o caso. Em vez disso, a moeda está gravitando em direção à estrutura operacional do sistema bancário. Pode não ser essa a ideia que Nakamoto tinha em mente ao criar a criptomoeda.

Bitcoin camuflado dentro do antigo sistema monetário

Na realidade, o mundo pode permanecer exatamente como está, com um grande abismo entre ricos e pobres, e é improvável que o Bitcoin mude isso.

Se menos de duas mil pessoas estão com 40% do Bitcoin em circulação no mundo, isso significa que o ativo digital pode não ser diferente da moeda fiat, com base na distribuição.

Poucas pessoas estão controlando a maioria dos recursos mundiais. O mesmo está acontecendo no mercado de criptomoedas. Apesar dos nobres objetivos dos inventores e das partes interessadas no Bitcoin, parece que a moeda não se afastou muito do que está acontecendo no mainstream.

Concentração de riqueza de altcoins nas mãos de poucos

O Bitcoin não é a única criptomoeda com esse problema. As altcoins em geral têm a maioria de sua distribuição em menos endereços.

Por exemplo, cerca de 39% da circulação da Ethereum acontece em apenas 151 endereços. Da mesma forma, o Litecoin possui 47% de sua distribuição em 131 endereços. De maneira semelhante, a oferta mundial de 29% em dinheiro de Bitcoin é dividida entre 112 endereços, somente. A mesma concentração de riqueza se aplica a Tether (63% em 132 endereços), Cardano (39% em 103 endereços) e Bitcoin SV (24% em 103 endereços).

Como milhões de pessoas estão negociando e investindo em criptomoedas, alguém poderia pensar que o processo de distribuição seria razoavelmente melhor. Mas parece que o mercado ainda está no caminho das moedas fiat.

Não está claro se essa distribuição desigual da moeda permanecerá a mesma ou melhorará no futuro.

Mas vale observar o tweet do IntoTheBlock:

* Imagem de Icons8_team por Pixabay
Fonte: BitcoinExchangeGuide

Foto de Simone Gondim
Foto de Simone Gondim O autor:

Jornalista, revisora e roteirista, apaixonada por tecnologia e especializada em conteúdo.

https://www.instagram.com