E se a “bull run” do Bitcoin não vier junto com o halving?

Bull run? BTC to the moon? Expectativa pelo halving do Bitcoin já está nas alturas entre os cripto entusiastas

Bull run no pós halving? Vá com calma! Faltando menos de 2 meses para o halving do Bitcoin, a comunidade cripto segue criando expectativas em torno do evento. E não é para menos, com a recompensa por bloco da mineração sendo cortada pela metade, mudanças severas tendem a ser vistas à frente.

Há inclusive a possibilidade (bastante realista) de que o halving não gere uma bull run imediatamente. Falamos disso em uma postagem do início de novembro (que você pode ler na íntegra clicando aqui). É possível inclusive que vejamos quedas relevantes no preço.

É importante notar que as super-altas pós halving vistas no passado não foram instantâneas. Há de se ter paciência e lidar com as correções naturais no preço do BTC.

Caso o padrão se mantenha o mesmo, poderemos ter ainda uma leve alta até o Halving, com um rali mais abastado alguns meses após a execução dele. Quedas imediatamente após o evento também podem ser notadas por breves períodos no gráfico e não devem ser desconsideradas como boas oportunidades de compra.

De modo geral, uma bull run não vir logo após o halving não deve ser considerado o fim do mundo.

Quem está de acordo com isso é o cofundador da Bitmain, uma das maiores fabricantes de equipamentos de mineração ASIC do mundo. Segundo informações do site Bitcoin.com, Jihan Wu acredita que as criptomoedas mostram uma grande promessa em meio à atual tempestade econômica.

De acordo com uma recente entrevista publicada na sexta-feira, Wu disse que estava positivo sobre o futuro das moedas digitais como o Bitcoin. Ele explicou que os resgates recentes e as injeções de estímulo dos bancos centrais poderiam tornar as moedas digitais mais valiosas.

Durante a discussão, Wu observou que o preço do Bitcoin também tem picos e, às vezes, o crescimento pode ocorrer de maneira mais lenta.

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.