Elon Musk diz que a Apple recusou uma reunião para adquirir a Tesla

Ele considerou vender a empresa em 2017, mas Tim Cook não quis conversar

Elon Musk disse na terça-feira que queria vender a Tesla para a Apple durante os “dias mais sombrios” do lançamento do Modelo 3, mas que o CEO Tim Cook “se recusou” a aceitar a reunião.

Musk falou sobre a oferta em resposta a um tweet sobre como a Apple teria reacendido seu desejo de fabricar e vender um veículo elétrico autônomo. Ele observou que a Tesla valia cerca de um décimo do que é agora, já que a empresa de veículos elétricos fecha um ano notável em que uma corrida meteórica no preço das ações a transformou na montadora mais valiosa do planeta. Claro, em 2017, a Tesla ainda estava perdendo dinheiro e ainda não havia produzido um veículo elétrico em alto volume.

“Durante os dias mais sombrios do programa Modelo 3, falei com Tim Cook para discutir a possibilidade de a Apple adquirir a Tesla (por 1/10 do nosso valor atual). Ele se recusou a participar da reunião.”

Musk havia dito anteriormente que a Tesla estava a “semanas de um dígito” longe do colapso em 2017, pois ele direcionou todos os recursos da empresa para aumentar a produção do sedã Modelo 3. No final das contas, a Tesla sobreviveu e, desde então, lançou o SUV Modelo Y e anunciou novos veículos como o Cybertruck.

A Apple passou a última meia década brincando com uma entrada no mundo dos carros elétricos e autônomos, mas até esta semana pensava-se que ela estaria focada no desenvolvimento de software e outras tecnologias que poderiam ser vendidas para outras empresas. Mas na segunda-feira, a Reuters informou que a gigante do Vale do Silício reiterou seu foco em fazer um carro elétrico autônomo para consumidores em geral.

Uma das razões pelas quais a Apple supostamente mudou de direção novamente é que ela fez progresso em um avanço potencial com relação à bateria. De acordo com a Reuters, a Apple está desenvolvendo uma bateria de fosfato de ferro-lítio que pode ser embalada de forma mais compacta na bateria do carro, reduzindo o peso e aumentando a densidade potencial de energia.

Musk apontou no Twitter na terça-feira que a Tesla já está usando baterias de fosfato de ferro em alguns dos carros que está fabricando na China.

“Estranho, se for verdade”, escreveu.

Tesla e Apple trocaram muitos talentos na última década. Quando os rumores de um “carro da Apple” surgiram pela primeira vez em 2015, Musk brincou que a Apple era um “cemitério de Tesla”.

“Se você não conseguir na Tesla, vá trabalhar na Apple. Não estou brincando”, disse ele.

Musk disse na época que um carro elétrico era “a próxima coisa lógica” para Cook e Apple trabalharem.

“É bom que a Apple esteja se movendo e investindo nessa direção. Mas os carros são muito complexos em comparação com telefones ou smartwatches”, disse Musk.

Fonte: The Verge

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.