Elon Musk explica por que viver um dólar por dia o ajudou

Participando de um podcast com Neil deGrasse Tyson, Elon Musk falou sobre sua vida antes da riqueza

Muito antes de possuir um patrimônio líquido estimado em U$ 11,9 bilhões, de lançar a SpaceX e a Tesla e antes de se tornar milionário aos 28 anos depois de vender sua primeira empresa, a Zip2, Elon Musk vivia apenas um dólar por dia.

Forçar-se a viver principalmente de cachorros-quentes e laranjas não foi o resultado da pobreza ou de algum movimento de caridade, mas um experimento para ver se ele tinha o que é preciso para levar uma vida como empreendedor, disse ele ao astrofísico Neil deGrasse Tyson em episódio de podcast da Rádio StarTalk.

Enquanto discutiam seus primeiros anos, Musk explicou seu fascínio como calouro e como no segundo ano na Queen’s University, em Ontário, ele poderia ajudar a moldar o futuro da humanidade através da Internet, eficiência energética e exploração espacial.

Tyson brincou que a maioria dos estudantes de graduação se concentra principalmente em como conseguir um emprego após a formatura.

Em resposta, Musk disse que isso o preocupava também. Seu plano era sempre ir para os EUA – ele se transferiu para a Universidade da Pensilvânia – e então imaginou como seria um jovem de 20 e poucos anos nos Estados Unidos, deixando um emprego para iniciar seu próprio negócio de tecnologia.

“Quero dizer, na América é muito fácil se manter vivo”, disse ele. “Então, meu limite de existência era bastante baixo. Imaginei que poderia estar em algum apartamento barato com meu computador e ficar bem e não morrer de fome.”

Ele explica que esse pensamento deu-lhe a garantia de que não precisava de um salário confortável para sobreviver, permitindo-lhe a liberdade de perseguir seus objetivos mais elevados, acrescentou.

“Não quero colocar palavras na sua boca, mas esse é um ponto de partida para iniciar em qualquer lugar que você queira ir”, disse Tyson.

“Sim. Absolutamente”, respondeu Musk.

Fonte: Independent

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.