Empresas não devem criar moedas soberanas, diz ministro francês sobre a Libra

Bruno Le Maire fala sobre suas preocupações em relação à Libra

Após semanas da liberação do white paper da Libra, criptomoeda do Facebook, várias figuras importantes reagiram negativamente, mostrando preocupação em relação ao ativo.

Oficializando seu posicionamento, recentemente o Ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, declarou que compartilha o pensamento de Steven Mnuchin em relação à moeda.

Ocupando o cargo de Secretário do Tesouro dos EUA, Mnuchin revelou nesta semana suas preocupações, abordando questões como o meio pelo qual o Facebook pretende demonstrar que seu ativo não está sendo utilizado para lavagem de dinheiro ou financiamento do terrorismo, afirmando ainda que o projeto tem muito caminho pela frente até convencer as autoridades americanas.

Apesar de David Marcus, líder do Projeto Libra, ter declarado que o ativo não irá competir com bancos centrais, a ideia de uma moeda digital disponibilizada para bilhões de usuários fez com que os governos não comprassem a ideia, visto que Le Maire declarou que não quer que empresas emitam moedas soberanas.

“Não queremos que empresas privadas tenham a possibilidade de criar moedas soberanas. Nós temos moedas soberanas, dólar, euro (…), que são obrigadas a cumprir com comprometimentos e requisitos. Então não podemos aceitar que moedas de exchanges tenham o mesmo tipo de poder (…) que as moedas soberanas.”

De acordo com o ministro, a preocupação não envolve a competição que tal ativo poderia gerar, tendo em vista a incidência da impressão desenfreada de papel-moeda, mas sim o compartilhamento de poder condizente com moedas “oficiais” que estão sujeitas a vários tipos de requisitos.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli