Engenheiros demonstram transação atômica com Zcash e Bitcoin

A interoperabilidade da Blockchain está se tornando um conceito muito popular que permite a negociação de duas criptomoedas diferentes sem a necessidade de um terceiro. Na semana passada, em 25 de agosto, dois engenheiros da Zcash, Ariel Gabizon e Jay Graber demonstraram a implementação da XCAT (transações atômicas de cadeia cruzada), uma ferramenta que pode trocar bitcoins e zcash de maneira confiável.

Realizando transações Atômicas Cross-Chain Com Zcash

O criptomoeda zcash (ZEC) é um recurso digital que visa permitir transações centradas com privacidade. Da mesma forma que o bitcoin, a moeda também tem um suprimento fixo de 21 milhões, mas usa um método de anonimização para realizar transações chamado de prova de conhecimento zero (zk-SNARKs). Essa tecnologia afirma fornecer anonimato completo, mas com o zcash também será possível realizar transações transparentes publicamente registradas. Recentemente, a equipe fez pesquisas e desenvolveram ferramentas de interoperabilidade na blockchain para ethereum e bitcoin. Na semana passada, dois desenvolvedores de zcash forneceram aos espectadores uma demonstração de um comércio de cadeia cruzada entre ZEC e BTC.

Engenheiros de Zcash, Jay Graber (à esquerda) e Ariel Gabizon (à direita).

Os negócios atômicos estão se tornando um tópico quente dentro do ecossistema de criptomoedas. Recentemente o Lightning Labs introduziu a interoperabilidade entre o bitcoin e o litecoin na última versão da ferramenta.

O conceito HTLC também é o principal componente da Lightning Network e os desenvolvedores do Zcash criaram uma ferramenta de linha de comando chamada XCAT que permite essa tecnologia. Os bloqueios de hash e os bloqueios de tempo do HTLC exigem que o receptor confirme a transação dentro de um prazo definido. O protocolo utiliza transações Pay-to-Script-Hash (P2SH) que permitem que os fundos sejam enviados para um script hash até que o contrato seja definido.

A Demonstração XCAT

Depois de explicar o processo de como o XCAT trabalha, a desenvolvedora do Zcash, Jay Graber demonstra como funciona a linha de comando da equipe. Atualmente, a ferramenta exige que os usuários executem um node completo de bitcoin e um node completo de zcash para implementar um swap de cadeia cruzada. Graber explica que a equipe está trabalhando em uma implementação que não requer a execução de nodes completos, mas, por enquanto, a ferramenta é um pacote Python simples que qualquer usuário pode instalar.

A ferramenta de linha de comando Python para XCAT.

Graber iniciou o processo criando os termos do comércio,que define a quantidade de fundos e em seguida gera dois endereços de bitcoin e zcash com base nos nodes locais que a equipe está executando. Depois deste processo, Graber simplesmente envia o hash (termos contratuais) para Gabizon para ver se ele concorda com os termos do comércio. Um ponto a observar é que, para fazer o swap atômico BTC / ZEC você deve ter um contato prévio estabelecido.

Depois que o Gabizon aceita os termos do acordo, as duas partes simplesmente esperam que o período de tempo limite seja esgotado e a liquidez esteja completa. Na demonstração, Gabizon e Graber mostram as transações concluídas em um explorador de cadastro de blockchain com bitcoins e zcash. A equipe está satisfeita com o resultado, uma vez que a funcionalidade HTLC geral funciona bem entre uma carteira Core Bitcoin e um node ZEC completo.

O XCAT não é a única ferramenta que fornece a interoperabilidade na blockchain, pois a plataforma Interledger e os protocolos do Tier Nolan também fornecem esse tipo de conectividade de uma maneira diferente. Confira o vídeo abaixo para ver a demonstração completa dos swaps atômicos BTC / ZEC.

Fonte: News Bitcoin

Foto de Andre Cardoso
Foto de Andre Cardoso O autor:

André , ariano, engenheiro, empreendedor, trader de criptos profissional, palestrante e professor. Adora números, gráficos e aprender coisas novas.

andre.cardoso.btc/