Entenda o que é uma Blockchain de camada 2

As pessoas têm aplicado a tecnologia blockchain em outras áreas, além de pagamentos, graças à sua natureza descentralizada e segura. Vamos entender sobre a camada 2

Entenda o que é uma Blockchain de camada 2

Escalabilidade é o que o fundador da Ethereum, Vitalik Buterin, chama de um componente do “trilema blockchain.”

A tese de Vitalik Buterin explica que nenhuma rede blockchain pode fornecer igualmente descentralização, segurança e escalabilidade. Eles devem sacrificar certos elementos para alcançar uma funcionalidade quase ideal.

Bitcoin e Ethereum trocam escalabilidade por segurança e descentralização por escalabilidade. Isso explica por que uma grande rede de blockchain como o Bitcoin pode processar cerca de 7 transações por segundo. Para se ter uma noção, o sistema de pagamentos da Visa pode processar até 24.000 transações por segundo.

Para a tecnologia blockchain atrair mais usuários, ela deve resolver o problema de escalabilidade. Várias soluções surgiram nos últimos anos, incluindo os agora populares protocolos da “camada 2”.

A camada 2 é um protocolo secundário projetado para operar em outra rede blockchain. A camada 2 é nomeada desta forma porque foi projetada para operar separadamente da camada 1, a camada base em uma blockchain.

Os protocolos da camada 2 atuam como uma estrutura auxiliar para transações de processamento, o que reduz a carga de trabalho da camada base. Isso aumenta a velocidade de transação de uma rede blockchain (taxa de transferência) e aprimora a capacidade do sistema de lidar com mais usuários.

Você já se perguntou por que as transações de blockchain demoram tanto? A resposta está na estrutura da blockchain. Ao contrário dos sistemas centralizados, como PayPal ou Visa, as transações em blockchain devem passar por vários estágios – aceitação, mineração, distribuição e validação – antes de serem aprovadas.

A camada 2 foi projetada para operar sobre a camada de base existente e liberar a cadeia principal de tarefas específicas. Nesse caso, a camada de base pode ser responsável apenas por funções específicas, como segurança e controle.

Lembrando que a blockchain da camada 2 ainda deve se reportar à camada de base. Isso garante que as transações ainda sejam devidamente validadas, mantendo a segurança da rede blockchain intacta.

Exemplos de soluções de blockchain da camada 2

Os protocolos da camada 2 operam independentemente da cadeia principal em um blockchain. É daí que eles obtêm sua descrição “fora da cadeia“.

Blockchains sobrepostas

Uma blockchain sobreposta é aquela que opera sobre outra blockchain. A cadeia principal tem um relacionamento pai-filho com cadeias de blockchain secundárias neste caso. Ele atribui tarefas e controla parâmetros gerais, mas cadeias auxiliares executam transações.

Basicamente é como se numa empresa em vez de atribuir a uma pessoa uma tarefa enorme, o gerente distribui a tarefa por toda a equipe. Em seguida, os membros da equipe devem devolver a tarefa ao gerente para aprovação.

Canais de estado

Os canais de estado facilitam a comunicação direta entre os participantes em uma rede blockchain.

Os usuários podem realizar transações fora da cadeia principal, eliminando a necessidade de um intermediário. Isso significa menos tempo gasto esperando pelos mineradores e taxas de processamento de transações mais rápidas.

Os canais de estado não precisam de transações validadas por nós da camada 1. Em vez disso, o recurso é isolado por meio de um mecanismo de contrato inteligente. Quando uma transação é concluída, um estado final do canal é registrado na camada de base.

Também é importante observar que os canais de estado mantêm os detalhes das transações privadas entre as partes. No entanto, a transação final é adicionada ao livro razão público, para fins de manutenção de registros.

Exemplos de canais de estado incluem Bitcoin’s Lightning Network e Ethereum’s Raiden Network.

A Lightning Network permite que os usuários lidem com múltiplas microtransações em um período de tempo limitado. Enquanto isso, a rede Raiden da Ethereum permite que os participantes da blockchain executem contratos inteligentes por meio de seus canais.

Sidechains

Uma sidechain é uma cadeia menor ligada à cadeia principal por meio de um “canal” ou “ponte”. Se a cadeia principal é uma floresta, as cadeias laterais são as árvores.

As cadeias laterais (sidechain) são projetadas principalmente para processar grandes transações em lote. Uma sidechain tem seu sistema de consenso, desobrigando a cadeia principal de parte do trabalho de validação de transações. Nesse arranjo, o principal lida com a segurança geral, resolução de disputas e manutenção de registros.

Rollups

Rollups são protocolos da camada 2 que executam cálculos fora da cadeia principal. No entanto, os acúmulos irão transferir um registro de transações em intervalos periódicos para a cadeia principal para fins de manutenção de registros.

Os rollups executam transações de dados sem depender da camada de base, aumentando o rendimento e diminuindo as taxas de gás. Os dados da transação são postados na camada principal, o que garante a segurança dos rollups.

Por que o Blockchain da camada 2 é importante?

As soluções da camada 2 resolvem os problemas predominantes que impedem os desenvolvedores de escalonar aplicativos construídos na rede blockchain. Aqui estão quatro benefícios que os protocolos da camada 2 oferecem ao ecossistema blockchain:

Melhor segurança, as soluções de blockchain da camada 1 reescrevem o protocolo da camada base para melhorar a escala. Isso pode envolver o aumento da capacidade do bloco ou o aumento da velocidade na qual os novos blocos são validados.

Maior velocidade de transação, com os protocolos da camada 2, as transações podem ser realizadas fora da cadeia, reduzindo a carga de trabalho e aumentando a velocidade e a escalabilidade. Livre de tarefas rotineiras, a cadeia principal pode se concentrar em fornecer segurança e descentralização. Por outro lado, a camada 2 pode ser otimizada para cálculos mais rápidos e maior rendimento.

Melhor escalabilidade, essas soluções fora da cadeia aumentam a taxa de transações por segundo, também chamada de “taxa de transferência” de redes de blockchain.

Taxas de transação mais baixas, a blockchain depende de intermediários, ou seja, mineradores, para validar as transações. Normalmente, os mineradores resolvem algoritmos criptográficos para validar transações – uma atividade que requer alto poder de computação.

A blockchain da camada 2 promete diminuir a capacidade de computação necessária para processar transações. Isso permitirá que os mineradores lidem com mais transações enquanto os usuários podem pagar taxas mais baixas, uma solução ganha-ganha para todos.

Mais importante, os protocolos da camada 2 irão acelerar a integração da blockchain no comércio global. Seríamos capazes de construir redes de blockchain que podem ser usadas em vários setores e escalar para aceitar mais usuários.

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8