Entrevista: Comunichain explica o caso MinerWorld

Entenda a criação e o objetivo por trás da comunidade

Após o burburinho causado pelo anúncio de saques da exchange de criptomoedas BitOfertas  a equipe do WeBitcoin entrou em contato com um representante da Comunichain, organização de ajuda mútua criada neste ano por ex-miners (investidores da MinerWorld).

Com os problemas apresentados pela empresa que dizia minerar Bitcoins e utilizar 0 marketing multinível, a Comunichain se tornou uma ponte entre a empresa e os ex afiliados, realizando lives e postagens ocasionais para atualizar os investidores sobre a situação da Miner.

Buscando esclarecer alguns pontos sobre o cenário da empresa, a equipe do WeBitcoin enviou algumas perguntas aos representantes da Comunichain, para melhor informar os leitores.

A Entrevista

WeBitcoin: O que é a Comunichain? (Qual o objetivo?)

Comunichain: Comunichain foi o nome dado à comunidade que se estruturou para tentar defender os interesses de cada um dos afiliados da Minerworld, visando sempre buscar alternativas práticas e legais para que cada um dos investidores receba o dinheiro de volta. Importante ressaltar que não se trata de uma nova empresa. Pelo contrário. Trata-se de uma espécie de associação, com espírito colaborativo e com a missão de propor soluções legais, intermediar conversas e sugerir alternativas quanto ao processo número 0900185-73.2018.8.12.0001 em tramitação na 2º Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos na Comarca de Campo Grande.

WeBitcoin: Quem são as pessoas que representam a Comunichain? 

Comunichain: A Comunichain está e sempre estará aberta às pessoas que queiram participar, de forma voluntária, na missão de resgatar o dinheiro dos investidores da Minerworld. Porém, para o projeto seguir em diante, de forma objetiva e organizada, foi criado um grupo composto por 5 pessoas, que ficou responsável por fazer reuniões e organizar as deliberações com todas as pessoas que fazem parte da Comunichain. É esse grupo também, composto por profissionais liberais e empresários (todos investidores da Miner) que está coordenando a fundação da Associação dos Investidores da Minerworld.

WeBitcoin: A Comunichain representa um processo coletivo contra a Minerworld a favor dos afiliados?

Comunichain: Não. A intenção da Comunichain, desde o início, é tentar acelerar o recebimento do dinheiro dos investidores. O processo do Ministério Público já é coletivo e é o MP o órgão responsável por defender, na Justiça, os interesses de todos os investidores.

WeBitcoin: Qualquer afiliado pode ser representado pela Comunichain?

Comunichain: Sim. A Comunichain é uma organização aberta e transparente e todas as pessoas podem e devem participar. Isso vai ficar mais evidente ainda quando o edital da Associação for lançado. Não existe uma associação representativa sem adesões e sem participantes. É preciso a união de esforços para que Associação possa mostrar força perante a empresa e também ao Judiciário. De forma organizada e colaborativa vamos continuar buscando soluções para todos que acreditaram no projeto Minerworld.

WeBitcoin: Se a Minerworld for obrigada pela justiça a pagar aos afiliados, só os afiliados membros da Comunichain receberão ou TODOS, até os que não entraram na Comunichain vão receber? 

Comunichain: Entendemos que a Minerworld já é obrigada a pagar todos os afiliados. A empresa tem essa obrigação com as pessoas. Isso não mudou e não mudará. Entendemos também que todas as pessoas legalmente cadastradas na empresa estão contempladas no processo, independentemente de estar ligada à Comunichain. Vale destacar que a comunidade tem a finalidade de ajudar nesse processo todo e não dificultar para que um ou outro não receba seus valores.

WeBitcoin: A Comunichain pretende só fazer com que os ex miners recebam ou querem, também,
retomar as atividades da Minerworld?

Comunichain: Nossa missão é fazer com que as pessoas recebam. Entendemos que retomar as atividades da Minerworld, no projeto original, com mineração e Marketing Multinível, está fora de cogitação.

WeBitcoin: Qual o posicionamento da Comunichain sobre a Minerworld ser uma pirâmide financeira?

Comunichain: Esse é um tema que ainda permeia na mente de muitos afiliados. Também não é consenso entre os membros da Comunichain. Cada um dos investidores, seja da Comunichain ou não, tem sua própria avaliação. Para a comunidade é consenso que houve diversas falhas no projeto, como gestão administrativa e financeira. Faltou também transparência. Quanto ao fato de ser ou não pirâmide financeira preferimos ainda deixar que as autoridades competentes comprovem essa teoria, e, caso comprovado, que os culpados sejam punidos.

WeBitcoin: Qual o posicionamento sobre os bens? (Máquinas no Paraguai, Bitofertas, etc…)

Comunichain: A Miner tem menos bens que deveria ter. Isso é fato. A quantidade de máquinas é ridícula e deveria ser muito mais, levando em consideração ao que era falado e propagado pela diretoria da empresa. Segundo a empresa as máquinas estão minerando e o resultado da mineração foi colocado à disposição da Justiça (ver petição no processo). É um valor considerado muito pequeno, cerca de 30 mil dólares por mês. No entanto, entendemos que essa mineração só veio à tona, de forma oficial, graças ao trabalho de interlocução da Comunichain. Avaliamos que é melhor um pouco do que nada. Porém, nosso trabalho continua na busca de novas possibilidades.

WeBitcoin: Qual o prazo estimado para que tudo esteja resolvido, visto que os afiliados não recebem há mais de 1 ano?

Comunichain: Um prazo é o que nós investidores gostaríamos de ter. Isso ainda não é possível. Temos a informação, por parte da empresa, de que o processo das moedas retidas no exterior (caso Poloniex) está tramitando em fase final. O resgate desse capital, junto com uma administração transparente e profissional desses recursos, pode ser o início do pagamento das pessoas. Porém, ainda não temos prazo pra isso acontecer.

WeBitcoin: Os ex afiliados da Minerworld podem confiar na Comunichain ?

Comunichain: Confiança se conquista com o tempo. Ninguém é obrigado a confiar na Comunichain, mas todos àqueles que quiserem somar esforços com a comunidade serão muito bem vindos.

WeBitcoin: Como o ex afiliado da Minerworld pode se associar a Comunichain? (No caso, tem algum site que precise se cadastrar e enviar os documentos?)

Comunichain: Entrar em contato através da fanpage ou através do e-mail comunichain@gibimlacerda.com.br. Através destes contatos, enviaremos a procuração. Ela precisa ser assinada e enviada para o endereço descrito no próprio documento. Não é necessário autenticar ou reconhecer firma, porém, precisamos da via original para realização de qualquer procedimento. No início, nós possuíamos um site. Contudo, devido aos gastos e problemas com o pessoal de TI, desligamos e mantivemos somente estes meios de comunicação com os investidores.

Para ter acesso às lives realizadas pelos representantes da Comunichain e demais informações postadas pela organização, clique aqui.

BitOfertas e a liberação de saques

Recentemente o WeBitcoin noticiou o aviso da equipe da exchange de criptomoedas BitOfertas enviado ao email  dos usuários.

Segundo o comunicado, a plataforma disponibilizou o serviço de saque até dezembro, quando haverá o desligamento provisório dos servidores.

Leia mais: Coinsxpress anuncia possível “restart” em seu projeto

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli