Espanha: Ministério das Finanças irá monitorar contribuintes que realizaram transações com criptomoedas para evitar fraude nos impostos

Também será investigado o uso de moedas digitais para lavagem de dinheiro

De acordo com a mídia local, o Ministério das Finanças da Espanha irá supervisionar 15 mil contribuintes que realizaram transações em criptomoedas em 2017.

Sob tais circunstâncias, a Agência Tributária da Espanha (AEAT) declarou que irá monitorar a “incidência fiscal” das novas tecnologias, como criptomoedas e blockchain. A medida, parte do plano anual de controle tributário, visa evitar a fraude fiscal.

Recentemente o Escritório Nacional de Investigação de Fraudes (ONIF) da AEAT investigou dezenas de empresas, bancos e intermediários no país, selecionando os milhares de contribuintes que estarão sob inspeção adicional.

De acordo com a AEAT, o monitoramento irá identificar se tais contribuintes declaram os possíveis ganhos de capital ou benefícios de suas operações. A agência também irá investigar se estes utilizam criptomoedas para lavar dinheiro.

“A utilização de criptoativos (…) como meio de pagamento é um dos desafios mais exigentes da atualidade. Para enfrentar tal ameaça, (…) a coleta e análise de informações em todos os tipos de redes será melhorado”, dizia um artigo da AEAT.

Recentemente as autoridades espanholas aprovaram um projeto de lei segundo o qual os investidores teriam que revelar suas relações com moedas digitais para fins tributários.

FONTE: COINTELEGRAPH

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli