Especialista explica o que está causando a valorização do Bitcoin

Diretor do setor de ativos digitais da Susquehanna fala sobre o aumento no valor do Bitcoin

A crescente valorização registrada pelo Bitcoin deixou muitos investidores curiosos, além de entusiasmados. Descobrir o motivo por trás do aumento no preço da moeda é um interesse de vários integrantes do mercado, que hoje viram o ativo superar a marca de US$9.000.

De acordo com Bar Smith, diretor do setor de ativos digitais da Susquehanna, há três fatores agravantes que podem estar impulsionando o valor do Bitcoin: a guerra comercial entre China e Estados Unidos, a conferência Consensus, e o otimismo em relação ao oferecimento de Bitcoin por corretoras americanas a clientes de varejo.

Segundo o especialista, a guerra comercial entre China e EUA está em uma baixa semestral. A disputa, que teve início em março de 2018 com a criação de novas taxas para a importação de aço e alumínio nos EUA, ganhou novos contornos neste mês. No dia 10, a potência americana subiu a tarifa de importação para cerca de mil produtos chineses (o que pode gerar um impacto estimado em US$200 bilhões em mercadorias). Em resposta, a China espelhou a decisão e impôs o mesmo percentual (25%) sobre maquinário e produtos agrícolas americanos.

Para explicar como a situação beneficia o valor do Bitcoin, Smith citou um caso ocorrido em 2017, quando países asiáticos recorreram ao ativo como um meio de adquirir capital no exterior como um modo de escapar do controle de capital imposto tanto na China quanto na Coreia. De acordo com o especialista, a mobilização impactou significativamente o valor do Bitcoin, impulsionando a moeda para a alta histórica.

Com as turbulências observadas atualmente, Smith afirma que o caso está se repetindo.

Falando sobre a Consensus, conferência que aconteceu entre 13 e 15 de maio em Nova York, o especialista aponta que durante o fim de semana do evento, o Bitcoin saltou de US$6.000 para US$8.000, além de que a conferência reuniu grandes nomes do mercado. Smith acrescenta que durante o evento, houve muito otimismo quanto às plataformas americanas regulamentadas, como a Bakkt e a nova plataforma da Fidelity.

O agravante mais importante, segundo Bar, é o grande otimismo voltado ao oferecimento de Bitcoin por corretoras americanas (principalmente corretoras online) a clientes de varejo em 2019.

Além dos motivos destacados pelo especialista, outros agravantes apontados por integrantes do mercado são o aumento do interesse institucional pelo ativo, a criação de uma criptomoeda pelo Facebook e pela JPMorgan (trazendo visibilidade para o setor), e a aproximação do halving, que irá diminuir pela metade a recompensa pela mineração de Bitcoin.

Com uma valorização superior a 13% nos últimos sete dias, no momento da escrita o Bitcoin é negociado a US$8.720, de acordo com o CoinMarketCap.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli