Ethereum cai 10% no dia antes que as instituições possam vendê-la na CME

Na prévia da abertura dos futuros da CME, mercado da Ethereum deu uma guinada para baixo

O preço da ETH despencou 10% em uma queda repentina do mercado. No momento em que este artigo foi escrito, o preço da ETH era de US$ 1.513. A tendência de queda começou às 13h14, quando a Ethereum valia $ 1.626. Desde então o mercado começou a afundar e ainda não se recuperou. O crash da Ethereum ocorre um dia antes de a Chicago Mercantile Exchange (CME) lançar os futuros da ETH.

Acredita-se que os futuros da CME tragam muito dinheiro para a Ethereum, uma vez que compreende uma forma regulada e eficiente para os investidores institucionais especularem sobre o preço futuro da moeda.

Também pode ser o caso de os traders estarem saindo de suas posições antes da listagem; Os contratos futuros da ETH da CME tornam muito mais fácil para os investidores institucionais venderem a ETH – em outras palavras, apostar contra ela.

A CME lançou os futuros do Bitcoin em 17 de dezembro de 2017, um dia após o Bitcoin atingir seu preço mais alto para aquela bull run, em $ 19.015. Depois disso, o preço do Bitcoin caiu ladeira abaixo, marcando o fim da bull run. Dito isso, o mercado de criptomoedas de 2021 não se parece muito com 2017 – já se foram os dias das ICOs fraudulentas (esperamos).

“Um novo teste de $ 1.550 já deveria acontecer, com ou sem CME”, disse um trader à Decrypt.

A queda da Ethereum coincide com uma queda geral do mercado. O Bitcoin caiu 7% nas últimas 24 horas para $ 37.547, o XRP caiu 10% para $ 0,39 e a Polkadot caiu 8% para $ 18,7.

Outras criptomoedas permaneceram fortes. A Cardano (ADA) é negociada por $ 0,58, uma alta de 8% no dia. A Dogecoin, a moeda-meme impulsionada por Elon Musk, Snoop Dogg e Gene Simmons, subiu 35% no dia anterior e 116% na semana passada.

Claro, o crash poderia ser tão simples quanto uma correção de mercado. O preço do Ethereum atingiu uma máxima histórica de $ 1.756 em 5 de fevereiro, dois dias atrás, e atingiu preços semelhantes ontem.

Quando as criptomoedas atingem um novo pico, elas costumam refazer seus passos nos dias seguintes. O Bitcoin, que atingiu US$ 42.000 no mês passado, recuou para mínimas de US$ 31.500 no final do mês. Essas quedas podem ocorrer porque um determinado preço faz com que muitos traders vendam suas posições no mercado; o despejo causa uma queda de preços.

Alguns traders veem oportunidade na queda, esperando que o mercado se recupere. “Sinto que preciso mergulhar”, disse outro trader à Decrypt. “Tenho adiado essa decisão ‘para uma hora melhor’.”

Fonte: Decrypt

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.