Exchange Kraken anuncia em seu blog a adição de suporte para a stablecoin do McDonald’s

Plataforma afirma que adicionou MacCoin à sua listagem

No que muitos acreditam ser uma pegadinha de primeiro de abril, na última terça-feira (2) a exchange Kraken anunciou em seu blog oficial a listagem da MacCoin (BMAC), criptomoeda desenvolvida pelo McDonald’s, uma das maiores redes de fast-food  de todo o mundo.

O ativo foi lançado em agosto de 2018 para comemorar o aniversário de 50 anos do Big Mac, o sanduíche mais icônico da franquia.

Disponível em mais de 50 países e quase 15 mil estabelecimentos somente nos Estados Unidos, a moeda é uma stablecoin totalmente atrelada ao Big Mac, e de acordo com o site oficial do McDonald’s, o token BMAC não possui (ou pelo menos não possuía no momento do lançamento) valor em dinheiro e “só é resgatável por um Big Mac” nos restaurantes participantes.

No anúncio em seu blog, a Kraken cita que o ativo poderá ser negociado nos pares  BMAC/USD, BMAC/EUR, BMAC/XBT, BMAC/FRY e BMAC/KO.

De acordo com a plataforma, a moeda deve ser adquirida nos estabelecimentos participantes com a compra de um Big Mac (enquanto durarem os estoques), podendo resgatar seu “valor” também por um Big Mac.

exchange até mesmo sugeriu realizar arbitragem com o ativo, de forma que o investidor pode adquirir o token em um país participante de baixo custo e vender em outra localidade onde o Big Mac é mais caro.

“Adquira o seu BMAC em um país participante de baixo custo – digamos, os Emirados Árabes Unidos – por US$3,81 e venda para traders famintos na Suíça por até US$6! Seu lucro líquido será de US$2,19 por Big Mac”

A plataforma ainda disponibilizou um gráfico com alguns dos países participantes ordenados pelo preço.

WeBitcoin: Exchange Kraken adiciona suporte para a stablecoin do McDonald's

 

De acordo com o THE ECONOMIST, quando foi lançado na década de 60 o Big Mac podia ser adquirido pelo preço de US$0,45, ao que nos dias atuais o sanduíche custa um valor aproximado de US$5.60.