Exchange P2P de Bitcoin Paxful fecha operações na Venezuela para cumprir as sanções dos EUA

É o fim da Paxful na Venezuela

A Exchange de criptomoedas ponto a ponto (P2P) Paxful está fechando suas operações na Venezuela, aparentemente, para cumprir as sanções econômicas dos EUA contra o governo de esquerda do contestado presidente Nicolás Maduro.

Na terça-feira, um porta-voz da Paxful disse ao news.Bitcoin.com que a exchange vai começar a restringir novas contas e fechar as antigas como parte do processo de encerramento.

“Os usuários atuais terão 30 dias para sacar seus fundos sem taxas e serão notificados diretamente por e-mail sobre como fazê-lo”, disse o porta-voz, em comunicado divulgado por e-mail. “Os usuários venezuelanos que concluíram a verificação de endereço que confirma que estão morando no exterior poderão continuar negociando na Paxful.”

A exchange norte-americana afirma que a decisão “vem com grande decepção”, mas teve que se proteger contra potenciais resultados punitivos em suas operações mundiais. Ela citou regulamentos estritos do Office of Foreign Assets Control (OFAC) do Departamento do Tesouro dos EUA. O porta-voz explicou:

“Devido a preocupações com relação ao cenário regulatório em torno da Venezuela e a tolerância ao risco da própria Paxful, lamentamos informar que a Paxful encerrará suas operações na Venezuela. Fizemos nossos melhores esforços por vários meses, mas com os riscos atuais, não tivemos escolha a não ser tomar essa decisão incrivelmente difícil.”

Os EUA não reconhecem o governo de Maduro após uma eleição disputada em 2018. Em vez disso, considera o líder da oposição Juan Guaido como o presidente legítimo do país latino-americano devido à sua posição como presidente do parlamento. De acordo com as sanções da OFAC, os cidadãos dos EUA estão proibidos de fazer negócios com o governo da Venezuela ou com empresas estatais, entre outras restrições.

Matt Ahlborg, o criador da empresa de análise cripto Useful Tulips, disse que as sanções dos EUA contra qualquer país devem acelerar a adoção do Bitcoin. Ele twittou: “Os encargos de conformidade dos EUA equivalem à ideia de que é‘ melhor bloquear um milhão de bons usuários do que deixar um mau usuário entrar! ’. É por isso que usamos o Bitcoin.”

Aparentemente, os dados da Useful Tulips mostram que os negócios eram escassos para Paxful na Venezuela. Nos últimos sete dias, apenas cerca de US$ 25.000 em BTC trocaram de mãos na plataforma, em comparação com US$ 4,5 milhões negociados na rival Localbitcoins no mesmo país.

A Paxful havia anteriormente restringido os clientes venezuelanos de fazer algumas transações. Ela proibiu o uso de contas do Banco da Venezuela há alguns meses e, posteriormente, evitou transações envolvendo o uso do Petro, uma criptomoeda emitida pelo governo.

A exchange disse que se as coisas mudarem em relação à Venezuela, ela começará a oferecer seus serviços novamente. “Esperamos sinceramente que Paxful tenha outra oportunidade de entrar novamente na região em um futuro próximo”, afirmou.

Fonte: Bitcoin.com

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.