Existe uma relação entre os endereços ativos do Bitcoin e o preço?

Vários fatores influenciam no preço do Bitcoin, inclusive o número de endereços ativos

A maioria das pessoas entra no mercado de criptomoedas com o objetivo de obter lucros investindo e negociando. Isso é bastante compreensível e, para eles, os preços são o fator mais crucial. 

Uma das coisas interessantes a considerar é se existe uma relação entre o número de endereços ativos e os preços de diferentes criptomoedas.

Preços e endereços

Sabemos que o preço de certos ativos depende de vários fatores, como fundamentos, volume de negociação, oferta, demanda e assim por diante. O popular recurso de monitoramento de criptomoedas, CoinMetrics, publicou outro tipo de dependência plausível de preço, o número de endereços ativos. O relatório compila dados de 1º de janeiro de 2019 até 31 de dezembro.

Observando o número de endereços exclusivos em uma rede específica, é possível obter mais ou menos, uma imagem de quantos usuários existem. Vale ressaltar, que uma única pessoa pode operar mais de um endereço. Portanto, esses números representam o máximo possível de usuários, mas o número real de usuários diários pode ser menor. 

O que isso nos diz?

Vamos pegar, por exemplo, o Bitcoin, a maior criptomoeda do mercado no começo de 2019 estava em US$3.750 e terminou o ano com cerca de US$7.130, o que representa um aumento de cerca de 90%, o relatório mostra dados iguais. Curiosamente, o número de endereços ativos de Bitcoin também aumentou quase 16%. 

O Bitcoin Cash, atualmente está em quinto lugar, registrou um aumento surpreendente por endereços ativos, quase 90%. Ao mesmo tempo, o preço do BCH aumentou 27,68%, conforme o relatório. 

O Litecoin, está no verde das categorias apresentadas no gráfico, aumentou de 12,56% no número de endereços e 33,60% no preço. 

Já o Bitcoin SV é o segundo maior a ganhar por endereços ativos, com um aumento de 611%, enquanto o preço tem sido moderado, apenas 5,21%. 

ChainLink (LINK) disparou nos preços em 513% e, ao mesmo tempo, chegou a mais de 1.000%. O número de endereços ativos é ainda maior, mais de 630% de aumento anual. 

A segunda e terceira maior criptomoedas, Ethereum (ETH) e Ripple (XRP), estão ambas no vermelho. O preço da ETH caiu em 2019 com 5,65%, enquanto o número de endereços caiu um pouco mais de 1%. Já a XRP são a queda foi prejudicial de 46,68% e 49,14%, respectivamente.

As exceções

Embora os exemplos acima mostram criptomoedas registrando perdas ou ganhos em ambas as categorias, há dois casos fornecidos com dados opostos. 

O primeiro é a criptomoeda Cardano (ADA). O preço da ADA não teve o melhor ano, indicando um declínio considerável de mais 20%. No entanto, o número de endereços ativos aumentou com 2,38%. 

Decred também mostra um exemplo semelhante, mas seu preço caiu apenas com 5,50%, enquanto os endereços subiram com mais de 66%. 

Conclusão

Ainda não está claro se o número de endereços ativos tem um impacto real no preço de uma criptomoeda específica. No entanto, é interessante ver como, geralmente, ambos experimentaram o mesmo tipo de desenvolvimento em um ano. Pode ser seguro supor que quanto mais endereços forem abertos, o interesse por esse ativo aumenta e vice-versa. 

Fonte: Cryptopotato

Foto de Mirian Romão
Foto de Mirian Romão O autor:

Graduada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e Pós-Graduada em Comunicação em Redes Sociais.

mirian_romao