FMI diz que criptos não ameaçam o sistema financeiro e Bitcoin ultrapassa US$ 21.000

FMI
FMI relata que criptomoedas não ameaçam a economia mundial – Imagem: Notícias Blockchain

Bitcoin reage ao esclarecimento do FMI, ficando acima dos US$ 21.000, dando uma certa tranquilidade ao mercado

Os investidores em Bitcoin deram um suspiro de alívio nesta quarta-feira (27), quando a popular criptomoeda reverteu abruptamente o curso e ultrapassou o limite de US$ 21.000 quando o horário comercial asiático começou.

Desde que o Fundo Monetário Internacional reduziu sua perspectiva de crescimento global para este ano e 2023, o BTC caiu abaixo da barreira de US$ 21.000 durante a noite, informou Forkas na quarta-feira.

Em sua projeção mundial, o FMI alertou que as economias globais podem em breve estar à beira de uma recessão total, observando que a crise Ucrânia-Rússia e os bloqueios contínuos da COVID causaram um duro golpe no sistema financeiro mundial.

FMI deixa claro: criptomoedas não ameaçam à estabilidade financeira

Apesar do alerta do FMI sobre uma catástrofe financeira, ele esclareceu que a expansão das criptomoedas não representa uma ameaça a estabilidade financeira global e enfatizou que a recente liquidação no mercado de criptomoedas aliviou quaisquer preocupações remanescentes.

Em um clima econômico terrível, o Fundo vê a inflação e a recessão como perigos substanciais, mas não a volatilidade do mercado de criptomoedas.

O relatório “Gloomy and More Uncertain” do FMI, publicado em 26 de julho, revelou que, apesar das “quedas dramáticas” no mercado de criptomoedas, a economia global parece impermeável aos seus efeitos:

Os ativos de criptomoedas sofreram uma grande liquidação que resultou em grandes perdas em veículos de investimento em criptomoedas e no fracasso das stablecoins algorítmicos e fundos de hedge de criptomoedas, mas até agora o impacto no sistema financeiro maior foi limitado.

Bitcoin mostra resiliência com aumento de 2% em US$ 21.351

No momento da redação deste artigo, o Bitcoin estava sendo negociado a US$ 21.315, um aumento de 0,94% nas últimas 24 horas, enquanto o Ethereum estava mudando de mãos por US$ 1.456 durante o final do pregão em Hong Kong, conforme dados da Coin Market Cap.

O BTC caiu para um nível que não era visto há mais de uma semana na terça-feira, com as preocupações dos investidores aumentando antes de um próximo aumento da taxa de juros pelo Federal Reserve dos EUA.

Depois que a economia global se contraiu pela primeira vez desde 2020 como resultado da pandemia e outras variáveis ​​macroeconômicas, o FMI agora prevê um crescimento global de apenas 3,3% para este ano e cerca de 3% para o próximo.

A probabilidade de uma desaceleração nas economias do Grupo dos Sete: Estados Unidos, Reino Unido, França, Itália, Canadá e Alemanha, é de aproximadamente 15%, o que é quatro vezes maior do que o normal.

O FMI manteve uma posição dura em criptomoedas, especialmente Bitcoin, aconselhando as nações contra a adoção de moedas digitais, uma vez que são voláteis e, portanto, não são refúgios seguros para investimentos.

No entanto, o Fundo parece ter repentinamente mudado de ideia em relação às criptomoedas. De acordo com alguns especialistas financeiros, os ativos digitais podem ser um substituto viável para instrumentos financeiros convencionais que podem sobreviver a todos os tipos de mercados em baixa.

Enquanto isso, o Bitcoin (BTC) parece estar recebendo mais apoio político nos Estados Unidos, com o terceiro maior partido político do país endossando publicamente o principal ativo digital e expressando confiança em sua viabilidade a longo prazo.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_