Foundry lança mercado de plataformas de mineração Bitcoin

FoundryX é um novo mercado que combina compradores e vendedores de plataformas de mineração Bitcoin

A mineração de bitcoins passou por uma grande transformação no ano passado, quando uma repressão na China levou grande parte da indústria a se mudar para a América do Norte. Esse é um dos motivos pelos quais a Foundry, uma empresa de mineração norte-americana de rápido crescimento, está lançando um novo mercado para combinar compradores e vendedores de plataformas de mineração Bitcoin usadas.

Chamado de FoundryX, o novo serviço promete atuar como uma espécie de eBay para a indústria de mineração, explorando seus relacionamentos com centenas de compradores e vendedores e servindo como intermediário confiável para uma empresa antes conhecida por práticas secretas ou duvidosas.

“As pessoas querem transparência”.

Disse Jeff Burkey, vice-presidente de Desenvolvimento de Negócios da Foundry, que disse à Decrypt que a compra de plataformas de mineração Bitcoin historicamente exigiu um ato de fé, envolvendo transferências eletrônicas para a China.

A Foundry, que também opera uma pool de mineração e opera suas próprias máquinas, afirma ter facilitado mais de US $ 125 milhões em vendas de equipamentos em 2021 e que garantiu mais de 40.000 máquinas para entrega até 2022.

Nos primeiros dias do Bitcoin, as pessoas o exploravam usando laptops domésticos ou até mesmo telefones celulares. Em 2015, no entanto, a popularidade crescente do Bitcoin exigia que os futuros mineradores obtivessem poder de computação adicional na forma de máquinas especializadas construídas com chips personalizados.

Hoje, essas máquinas custam normalmente milhares ou dezenas de milhares de dólares e são produzidas por dois fabricantes com base na China, Bitmain e MicroBT. De acordo com o CEO da Foundry, Mike Colyer, a repressão da cripto na China tem como alvo as atividades domésticas, mas não a fabricação de máquinas para especialistas.

Mas Colyer acrescentou que a repressão gerou uma confusão, já que as mineradoras chinesas buscam mover suas máquinas para fora do país ou vendê-las a compradores em outros países, inclusive nos Estados Unidos. Isso abriu uma oportunidade para a Foundry, pois ajuda os dois compradores e os vendedores navegam no complicado processo de enviar plataformas de mineração para o outro lado do mundo.

Embora a Foundry tenha menos de dois anos, ela cresceu rapidamente. A empresa inicialmente se concentrou em suas próprias operações de mineração de Bitcoin, mas logo se expandiu para ajudar outras empresas norte-americanas a obter e financiar equipamentos e, em fevereiro, lançou um pool que emergiu como um dos maiores do mundo.

Uma subsidiária do gigante conglomerado de cripto Digital Currency Group, a Foundry também está desempenhando um papel estratégico para sua empresa controladora, vendendo serviços financeiros e administrativos oferecidos pela Genesis, outra empresa DCG, para seus clientes de mineração.

Fonte: DeCrypt

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8