Fujitsu lança sistema que transforma “pontos de fidelidade” em tokens

A gigante japonesa do ramo de TI, Fujitsu, publicou o lançamento de um sistema de armazenagem de dados baseado em blockchain, que pode ser utilizado por varejistas para tokenizar as ferramentas promocionais mais utilizadas, como cupons e pontos de fidelidade.

Leia mais: Binance investe em plataforma de e-sports baseada em blockchain

Segundo um comunicado publicado hoje, o sistema – atualmente já em funcionamento no Japão – pode ser integrado com atividades promocionais de vendedores em shoppings ou zonas de turismo, que tradicionalmente permitem que consumidores gastem seus cupons ou pontos digitais recebidos em uma loja em outras lojas dentro da área.

Ao tokenizar pontos digitais e cupons, o sistema em blockchain pode processar e armazenar as transações de uso dos consumidores de forma descentralizada, reduzindo a carga de trabalho em relação a um centro de dados tradicional, facilitando também a análise dos dados, afirmou a companhia.

Leia mais: Samsung revela plataforma baseada em blockchain que visa aumentar a competitividade dos negócios do setor financeiro

O objetivo, segundo a Fujitsu, é revitalizar economias regionais – caso a aplicação consiga ser expandida em diversas comunidades, onde pontos tokenizados possam circular em lojas, restaurantes, escolas, meios de transporte e pontos turísticos.

Para chegar no seu produto final, a Fujitsu conduziu vários testes utilizando a tecnologia blockchain por meio de parcerias com diferentes organizações, incluindo ferrovias, companhias de telecomunicações e lojas de conveniência. Em março deste ano, a companhia testou a tecnologia de tokenização de pontos em uma das lojas de conveniência da companhia taiwanesa FamilyMart, onde uma plataforma de registros distribuídos foi utilizada para transacionar e armazenar selos digitais na loja.

A Fujistu não é estranha ao blockchain, já tendo participado de testes piloto com a tecnologia em transferências monetárias e tendo publicado um sistema semelhante para compartilhamento seguro de dados. Recentemente, a empresa lançou um centro de inovação de blockchain na Bélgica, para facilitar a pesquisa e o surgimento de projetos no setor.

Talvez o mais notório, em março a empresa revelou uma nova tecnologia que ela afirmou poder mitigar os problemas dos smart contracts Ethereum.

Leia mais: China cria um sistema baseado em blockchain que pode substituir os talões de cheque

Fonte: CoinDesk