Funcionários da Binance acreditam que a empresa vale US$ 300 bilhões

Apesar das polêmicas regulatórias e investigações em progresso, a empresa está bem das pernas.

O Wall Street Journal publicou uma matéria a respeito do sucesso da Binance, atualmente a maior corretora de criptomoedas do mundo. Segundo dados do CoinMarketCap, a empresa movimentou cerca de US$ 41 bilhões em ativos digitais nas últimas 24 horas.

Segundo funcionários anônimos da Binance, acredita-se que a empresa tenha valor de mercado aproximado de US$ 300 bilhões. Se essa informação for verdadeira, será possível afirmar que a exchange está em pé de igualdade com outras gigantes da tecnologia, como Disney, Adobe e Netflix.

A Binance movimenta anualmente cerca de US$ 36 trilhões em ativos, segundo informações oficiais.

Treta com a China

Há cerca de seis meses, a China baniu as criptomoedas de seu país. Com isso, mineradores e exchanges sediados no país tiveram de migrar para outros lugares, a fim de manter suas atividades. A Binance mudou sua sede para Hong Kong, em 2018, em meio às incertezas regulatórias impostas pelo governo chinês.

Segundo Changpeng Zhao, fundador da Binance, a empresa agora trabalha home-office, sem a necessidade de haver um escritório central para oferecer seus serviços.

Investigações globais

Apesar de a Binance operar dentro dos Estados Unidos por meio de inúmeros marcos regulatórios, a Securities and Exchange Comission (SEC), equivalente à Comissão de Valores Mobiliários brasileira, solicitou informações a respeito do sistema de hierarquia e relacionamentos da Binance.us com a companhia global.

Além disso, a Internal Revenue Service (IRS), serviço de Receita Federal norte-americano, está investigando se a Binance teria cometido crimes de lavagem de dinheiro, segundo informações do Bloomberg.

Além disso, o Banco Central da Holanda publicou nota contra o uso da Binance em seu país. Segundo o órgão, a exchange não está respeitando os mecanismos contra lavagem de dinheiro, além do Ato de Financiamento Anti-Terrorista (Anti-Terrorist Financing Act).

Foto de Rafael Motta
Foto de Rafael Motta O autor:

Jornalista, trader e entusiasta de tecnologia desde a mais tenra juventude. Foi editor-chefe da revista internacional 21CRYPTOS e fundador da Escola do Bitcoin, primeira iniciativa educacional 100% ao vivo para o mercado descentralizado. Foi palestrante na BlockCrypto Conference, em 2018.