Fundadores da IOTA são impedidos de integrar conselho de diretores

A IOTA Foundation publicou uma declaração no dia 8 de agosto, a fim de abrandar temores acerca de um grande desentendimento entre figuras administrativas da companhia, após o vazamento de um transcrito sobre uma discussão entre os fundadores e a mesa de diretores.

Leia mais: Estudo revela: é possível prever aumentos no valor do Bitcoin com a ferramenta de busca do Google

Uma declaração vista pelo site Cointelegraph explicou que, após um período de incerteza sobre o acesso dos fundadores da IOTA, Serguei Popov e Sergey Ivancheglo, ao conselho de diretores, um memorando de entendimento foi redigido para permitir o acesso de ambos.

Registrada como uma organização alemã sem fins lucrativos, a IOTA Foundation precisa agir dentro da lei, o que significa que para mudar seu estatuto, o conselho supervisor deve concordar, revelou a declaração. O órgão supervisor da IOTA ainda não se encontrou, apesar de Popov e Ivancheglo estarem aguardando pelo acesso ao conselho de diretores há meses.

A declaração ressaltou que:

“As circunstâncias levaram a uma situação na qual dois dos fundadores da IOTA estão aguardando por posições no conselho diretor por mais de quatro meses.”

Leia mais: Startup permite que transações de Litecoin sejam feitas por meio do Telegram

O documento ainda acrescenta:

“Infelizmente, não foi dada prioridade suficiente para este problema em aberto, além de ter ocorrido uma falha em manter os fundadores da organização informados sobre o progresso.”

Tensões se formaram diante do status quo, resultando em Ivancheglo demandando que um dos membros da mesa de diretores, Dominik Schiener, deixasse o cargo. A declaração ressaltou que Sergey Ivancheglo afirmou que pedir a resignação de Dominik foi uma reação emocional à situação, que já se sustentava durante meses. A situação não parecia justa para ele, sendo um membro integrante da equipe por trás da IOTA que se conhece atualmente.

O memorando de entendimento deve ser cumprido ainda hoje, uma medida interina até que o conselho de supervisão se encontre em setembro, consta na declaração da IOTA.

Tanto a Fundação, quanto Schiener, foram alvos de críticas durante o ano passado. Em abril, um escândalo se formou após Schiener dizer a uma pesquisadora de segurança independente que ela “merecia uns tapas”. Em maio, a Universidade de Londres cortou relações com a IOTA, escrevendo que é inapropriado que pesquisadores do ramo de segurança sejam ameaçados com processos legais caso revelem seus resultados.

Leia mais: Binance exibe primeira demonstração de seu projeto de exchange descentralizada

Fonte: The Cointelegraph