Goldman Sachs afirma que o aumento da popularidade do Bitcoin não prejudicará o ouro

Goldman Sachs acredita que o Bitcoin não está “canibalizando” o ouro

Ouro e Bitcoin podem coexistir, de acordo com o Goldman Sachs Group Inc., que disse que, embora a maior moeda digital possa estar beliscando alguma demanda do mais antigo dos paraísos, a posição do metal precioso irá perdurar.

“O recente desempenho inferior do ouro em relação às taxas reais e ao dólar deixou alguns investidores preocupados com o fato de o Bitcoin estar substituindo o ouro como o hedge de inflação de escolha”, disse o banco em uma nota. Embora tenha havido alguma substituição, “não vemos a crescente popularidade do Bitcoin como uma ameaça existencial ao status do ouro como a moeda de último recurso.”

O Bitcoin teve uma grande recuperação neste mês, ultrapassando US$ 23.000 por moeda na quinta-feira, tendo ultrapassado a marca de US$ 20.000 pela primeira vez na quarta-feira. Sua ascensão gerou debate sobre se o BTC vai tomar o papel do ouro, com o JPMorgan Chase & Co. argumentando que o aumento das criptomoedas nas finanças convencionais está ocorrendo às custas do ouro.

Instituições e investidores ricos evitam criptomoedas devido a “questões de transparência, enquanto o investimento especulativo no varejo faz com que o Bitcoin atue como um ativo excessivamente arriscado”, disse o Goldman.

“Não vemos evidências de que a alta do Bitcoin está canibalizando o mercado altista do ouro e acreditamos que os dois podem coexistir.”

O Bitcoin mais do que triplicou este ano, enquanto o ouro subiu 24% após bater um recorde acima de $ 2.075 a onça em agosto. Scott Minerd, da Guggenheim Investments, acredita que a escassez do Bitcoin, combinada com a “impressão desenfreada de dinheiro” pelo Federal Reserve, significa que a moeda deve chegar a US$ 400.000.

Fonte: Bloomberg

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.