Google e o efeito Bitcoin

Google prevendo o futuro da moeda

Se você deseja saber para onde o Bitcoin está indo, pergunte ao Google. Um dos primeiros analistas a acompanhar o Bitcoin, Nick Colas, membro da Datatrek Research,sugeriu à CNBC que a chave para descobrir a próxima alta do bitcoin é por observar as buscas do Google e a subsequente criação de carteira digtais, ambas das quais têm apresentado quedas em Janeiro em meio a um período de desenvolvimentos negativos (hacks de exchanges, carteiras e etc.) A conclusão de tudo isso? Buscas do Google por bitcoins e por criações de carteiras cripto neste mês apresentam resultados muito inferiores ao mês de dezembro.

Estabelecendo uma conexão

Colas não é o primeiro analista a fazer tal comparação, Chris Burniske, membro do ARK Invest, já havia apontando para uma taxa de câmbio BTC/USD que claramente refletia as tendências de busca do Google. Burniske referiu-se a tal acontecimento como  “um ciclo Satoshi virtuoso,” estabelecendo evidências que datam de, no mínimo, agosto de 2017. A propósito, hoje, uma pesquisa no Google por “bitcoin” gerou 341 milhões de resultados. Entretanto, Colas disse à CNBC:

“Ao analisar o número de pessoas que buscam a palavra ‘bitcoin’ no Google, site no qual possui aproximadamente 60 por cento da parcela de mercado em pesquisas a nível global, temos uma boa noção de onde o interesse público está.” Colas acrescenta: “Os dados de buscas mostram exatamente as mesmas tendências de preço que vimos nos últimos 90 dias.”

Um número menor de pessoas têm procurado por bitcoins, e essa diminuição no interesse está refletindo no preço da moeda, negociando atualmente na faixa de $10.000 a $12.000 dólares em comparação com quase $20.000 dólares em dezembro. Colas conclui que os níveis de interesse determinados por meio das buscas no Google claramente evidenciam os ganhos e as perdas do bitcoin.

Leia mais: Trader britânico forçado a entregar bitcoins em assalto

Aumento de Natal

Precisa de provas adicionais? Nos Estados Unidos, durante o feriado de ação de Graças (dia 17 de dezembro), buscas no Google por bitcoins foram fatores importantes para a criação de carteiras de bitcoin para armazenar a criptomoeda. De acordo com Colas, as tendências de busca dispararam durante o período, quase triplicando em apenas algumas semanas, levando o preço do bitcoin para próximo dos $20.000 dólares. Infelizmente, o bitcoin não conseguiu manter seu altíssimo preço e, similarmente, o número de buscas pela moeda no Google se esfriou, diminuindo o preço da moeda para os dias que se seguiram.

Outro termo de busca popular durante o período foi “comprar bitcoins com cartão de crédito,” no qual algumas empresas de cartões de crédito impediram que seus usuários comprassem qualquer bitcoin ou altcoin com seus cartões.

As razões por trás da diminuição no número de pesquisas por bitcoins no Google não estão claras, mas a solução pode ser apenas uma evolução mais positiva no meio externo, o que pode ser mais difícil de se prever.

“De agora em diante, temos que esperar pelo surgimento de boas notícias que irão reacelerar o aparecimento de novas carteiras para popularizar a moeda ainda mais,” disse Colas.

Fonte: CCN.com

Foto de Andre Cardoso
Foto de Andre Cardoso O autor:

André , ariano, engenheiro, empreendedor, trader de criptos profissional, palestrante e professor. Adora números, gráficos e aprender coisas novas.

andre.cardoso.btc/