Governo americano põe recompensa de US$ 5 milhões em responsável por criptomoeda da Venezuela

O homem responsável pela administração da criptomoeda da Venezuela, petro, Joselit Ramírez, é procurado pelo governo dos EUA por lavagem de dinheiro e outros crimes.

O chefe da agência de criptomoedas da Venezuela agora é um homem procurado.

A Imigração e Alfândega dos EUA, uma divisão do Departamento de Segurança Interna, divulgou hoje um boletim acrescentando Joselit Ramírez, chefe da Superintendência Nacional de Criptoinvestimentos (Sunacrip), à sua lista de fugitivos mais procurados.

E o governo dos EUA está oferecendo agora uma recompensa de US$ 5 milhões a quem oferecer informações que levem à prisão ou condenação de Ramírez, que a ICE alega ter “laços políticos, sociais e econômicos profundos com vários supostos chefes de narcóticos”. Ramírez é procurado por “lavagem de dinheiro e evasão de sanções”.

A medida ocorre no mesmo dia em que o governo da Venezuela começou a aceitar a criptomoeda para compra de gasolina. Na semana passada, a Venezuela recebeu vários carregamentos de gasolina do Irã, evitando as sanções impostas pelos Estados Unidos.

Ramírez é chefe do departamento de criptomoedas da Venezuela desde junho de 2018. Seu antecessor era Carlos Vargas, um conhecido congressista e líder da oposição que mais tarde trabalhou com o governo Nicolas Maduro durante o nascimento do petro.

De acordo com a declaração do ICE, Ramírez, 33 anos, “foi indiciado no Distrito Sul de Nova York por violações da Lei Internacional de Poderes Econômicos de Emergência, da Lei Kingpin e de outras sanções impostas pelo Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Departamento do Tesouro dos EUA (OFAC ). ”

No início deste ano, o governo dos EUA anunciou que estava investigando Ramírez por seus laços com outras autoridades venezuelanas supostamente corruptas. Naquela época, os EUA ofereceram uma recompensa de US$ 15 milhões pela captura do presidente Maduro e US$ 10 milhões para outras autoridades de destaque, como Cliver Alcala, Diosdado Cabello, Hugo Carvajal e Tareck el Aisammi.

Hoje, a jornalista venezuelana Marbellis Linares postou uma fotografia de Ramírez no Twitter, na qual o chefe da Sunacrip parecia estar trabalhando em seu escritório e aparentemente não afetado pelo anúncio da ICE.

Fonte: decrypt

Foto de Bruno Lugarini
Foto de Bruno Lugarini O autor:

Estudante de Sistema da Informação, técnico de informática, apaixonado por tecnologia, entusiasta das criptomoedas e Nerd.