Governo dos EUA apreende US$ 1 bilhão em Bitcoin vinculado ao marketplace Silk Road

O Silk Road era um marketplace que operava na Dark Web entre os anos de 2011 e 2013, usando o Bitcoin como moeda principal

O governo dos EUA apreendeu US$ 1 bilhão em Bitcoin vinculado ao mercado criminoso Silk Road na maior apreensão de criptomoeda pelo Departamento de Justiça dos EUA (DoJ) até o momento, conforme confirmado pela agência esta semana.

“O Silk Road foi o mercado criminoso online mais famoso de sua época”, disse o procurador-geral David Anderson, do Distrito Norte da Califórnia, em um comunicado à imprensa na quinta-feira.

“O processo bem-sucedido do fundador do Silk Road em 2015 deixou em aberto uma questão de bilhões de dólares. Para onde foi o dinheiro?” Anderson acrescentou.

O Silk Road é um mercado paralelo online fechado, mais conhecido pela venda de drogas ilegais. A plataforma permitia que as pessoas comprassem e vendessem drogas e outros itens ilegais usando Bitcoin.

O mercado foi fechado pelas autoridades federais em 2013, e seu fundador, Ross Ulbricht, foi condenado à prisão perpétua dois anos depois.

Quando Ulbricht foi preso em outubro de 2013, as autoridades federais apreenderam cerca de 175.000 Bitcoins. Contudo, as autoridades afirmaram que o site coletou mais de 600.000 Bitcoins por meio de comissões de venda. A última apreensão é responsável por alguns desses Bitcoins, explica o DoJ.

De acordo com documentos judiciais, o DoJ apreendeu cerca de 70.000 Bitcoins, no valor de cerca de US$ 1 bilhão, com a ajuda de um hacker não identificado que é referido apenas como “Indivíduo X” nos documentos. Os Bitcoins foram roubados de Ulbricht em 2012 e 2013 pelo hacker, que liquidou alguns deles, explicou o Wall Street Journal. No entanto, muitos dos Bitcoins foram deixados em uma carteira digital.

As moedas também foram apreendidas depois que analistas de blockchain da empresa Elliptic, sediada em Londres, notaram a movimentação de mais de 69.000 Bitcoins em uma transação de uma carteira digital vinculada a Ulbricht, explicou o Washington Examiner.

Tom Robinson, cofundador da Elliptic, disse que o movimento de Bitcoin “pode representar Ulbricht ou um vendedor do Silk Road movimentando seus fundos”, mas que “parece improvável que Ulbricht seja capaz de conduzir uma transação de Bitcoin da prisão”, relatou a CNBC.

Espera-se que os Bitcoins apreendidos esta semana sejam muito mais valiosos do que seriam em 2013, quando os Bitcoin estava sendo negociado por cerca de US$ 130 cada. Atualmente, o preço da criptomoeda é de cerca de US$ 15.000.

A apreensão foi o resultado de uma investigação encabeçada no início deste ano pelo DoJ, a unidade de investigações criminais do Internal Revenue Service e Chainalysis and Excygent, duas empresas que fabricam software de análise de Bitcoin.

O governo dos EUA ainda não disse o que fará com os Bitcoins apreendidos. No passado, as criptomoedas apreendidas pelas autoridades eram leiloadas.

Fonte: Sputnik

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.