Grandes empresas criam Associação para o desenvolvimento de “código de conduta” para criptomoedas

O código irá complementar as regras existentes

De acordo com um comunicado publicado hoje (27 de setembro), dez firmas financeiras e de tecnologia criaram uma Associação para Mercados de Ativos Digitais (ADAM) para desenvolver um “código de conduta” para o setor de criptomoedas.

Os fundadores da associação incluem a Galaxy Digital, o banco comercial de cripto de Mike Novogratz, a empresa de tecnologia financeira Paxos, entre outras.

O projeto

De acordo com o comunicado, a ADAM irá se concentrar em trabalhar ao lado dos reguladores para buscar “padrões abrangentes” para os integrantes do mercado de criptomoedas. Os padrões irão abranger o comércio, custódia, compensação e liquidação dos ativos para oferecer uma estrutura voltada à “conduta ética” e ao “profissionalismo”.

A iniciativa é uma tentativa de melhorar a transparência, tanto para os reguladores quanto para os formuladores de políticas públicas, visando também deter de forma ampla a manipulação do mercado.

“Regras são fundamentais para o desenvolvimento de qualquer mercado. Há mais de 200 anos, os líderes do mercado de aliaram para elaborar regras que levaram à criação da Bolsa de Valores de Nova York. Os ativos digitais exigem algo semelhante, que irá esclarecer as regras e fornecer aos investidores e reguladores a confiança necessária para a sustentação deste mercado.”, disse Duncan Niederauer, antigo CEO da Bolsa de Nova York (NYSE).

O código de conduta desenvolvido pela ADAM supostamente funcionará como um complemento às normas e regulamentações já existentes, visando acelerar o mercado de ativos “justos e ordenados, onde os investidores e o capital podem transacionar com confiança”.

A iniciativa deve incluir diretrizes para integridade de mercado, gerenciamento e manutenção de riscos, compensação e liquidação, manipulação de mercado e proteção de dados.

FONTE: COINTELEGRAPH

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli