Grupo Bitcoin Banco deve cerca de R$2,7 bilhões segundo Recuperação Judicial

A empresa de Claudio Oliveira, Grupo Bitcoin Banco, deve cerca de R$2,7 bilhões, conforme divulgado pela EXM.

De acordo com o relatório divulgado pela empresa EXM Partners, o Grupo Bitcoin Banco (GBB) deve cerca de R$2,7 bilhões, sendo superior ao valor de R$ 507 milhões apresentados pelo Claudio Oliveira, presidente do GBB.

A diferença de valores, fez com que a empresa EXM, responsável por administrar a recuperação judicial, solicitasse informações sobre as composições do passivo e o extrato analítico de movimentações de criptomoedas. 

O relatório apresenta toda a trajetória do Grupo Bitcoin Banco e de como a empresa suportou os problemas enfrentados na plataforma.

Além dos bloqueios nas contas dos clientes, o GBB possui uma dívida com os funcionários que foram dispensados, totalizando um valor de R$ 500 mil e com os 50 funcionários que estão trabalhando com os pagamentos atrasados, totalizando cerca de R$ 600 mil. 

O GBB deve cerca de R$730 mil para a empresa americana, Amazon, pois os relatórios do Grupo Bitcoin Banco estavam alocados nos servidores da empresa, o que impossibilitou o acesso aos documentos. 

“Questionado sobre as considerações pontuadas, bem com sobre o não cumprimento das solicitações desta Administradora Judicial, obtece-se a informação de que no início de dezembro de 2019 as Recuperandas tiveram um bloqueio no acesso de seus servidores com a empresa Amazon Web Services, devido à falta de pagamento,” destaca o relatório.

A administradora na tentativa de dar transparência ao processo, informou que solicitou o acesso dos extratos das criptomoedas movimentadas durante o ano de 2019, mas não teve retorno do Grupo Bitcoin Banco. 

“Durante a visita inicial realizada em dezembro de 2019, esta Administradora Judicial constatou a existência de Bitcoins disponíveis na wallet do Grupo Bitcoin Banco. Entretanto, visando dar maior transparência ao processo de Recuperação Judicial, foi solicitado o controle e extrato analítico de movimentações de criptomoedas durante o ano de 2019. Todavia, tais informações encontram-se pendentes de envio pelo Grupo Bitcoin Banco”, de acordo com o relatório.

Recentemente, o Grupo Bitcoin Banco anunciou sua nova plataforma de negociação de Bitcoins, a Zater Capital. 

Em uma entrevista concedida à Valor Investe, Cláudio falou sobre os problemas envolvendo o GBB. O “Rei do Bitcoin” admitiu que sua empresa enfrenta problema de liquidez, ainda que tenha tentado minimizar esse fato.

Foto de Mirian Romão
Foto de Mirian Romão O autor:

Graduada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e Pós-Graduada em Comunicação em Redes Sociais.

mirian_romao