Gucci aceitará Bitcoin e mais 11 ativos digitais como forma de pagamento

Gucci

A loja de grife Gucci, começará a aceitar pagamentos com criptomoedas ainda este mês

A Hose of Gucci já está executando o piloto e será lançado em algumas lojas dos EUA no final deste mês, com eventuais planos de expansão em todas as suas lojas norte-americanas neste verão, de acordo com a Vogue Business, que divulgou a notícia.

As criptomoedas aceitas incluem Bitcoin, Bitcoin Cash, Ethereum, Wrapped Bitcoin, Litecoin, Dogecoin, Shiba Inu e cinco stablecoin atreladas ao dólar americano. Os pagamentos com criptomoedas na Gucci acontecerão por meio de um QR code enviado a um cliente por e-mail, que permitirá que os clientes escaneiem com suas carteiras e paguem.

A Gucci já deu passos significativos para entrar no espaço de jogos de criptomoedas e Blockchain. A empresa possui uma equipe específica dedicada a iniciativas focadas na Web3 e teve 19 milhões de visitantes no Gucci Garden, seu jogo Roblox. A empresa também criou “skins” que mudam a aparência de um avatar em jogos como Animal Crossing e Pokemon Go.

De acordo com o diretor de marketing da Gucci, Robert Triefus:

Há cada vez mais “mundos” onde você pode se expressar [mas] provavelmente há uma subestimação do valor atribuído a indivíduos que desejam se expressar em um mundo virtual com um produto virtual, [através] de uma persona virtual

A marca também comprou imóveis digitais no The Sandbox, uma plataforma imobiliária virtual apoiada por uma Blockchain. No verão passado, a Gucci chamou a atenção online quando uma bolsa virtual no mercado da Roblox foi vendida por mais de US$ 4.000, excedendo o preço de seu equivalente no mundo real.

A mudança ocorre quando vários varejistas e marcas de luxo estão integrando pagamentos de criptomoedas. No início desta semana, o clube de fitness e saúde de luxo Equinox anunciou a aceitação de criptomoedas em clubes da cidade de Nova York, Há alguns meses, a marca de moda Off-White começou a aceitar pagamentos de criptomoedas em Paris, Londres e Milão.

Conforme Triefus disse em uma entrevista da McKinsey:

Sabemos que as pessoas estão dispostas a pagar um bom dinheiro por NFTs, por colecionáveis ​​digitais e ter uma segunda vida no metaverso. Portanto, o potencial de receita está absolutamente lá. É preciso entender como curar a experiência como no mundo físico e garantir que a experiência esteja entregando o que o cliente esperaria da respectiva marca.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_