Hack da Binance impacta o Binance Coin, que registra queda

O Binance Coin chegou a ter baixa de 20%, depois de uma interessante trajetória de valorização.

A notícia do ataque à plataforma Binance, que rendeu à empresa um prejuízo de mais de US $ 40 milhões em Bitcoin, equivalente a quase R$ 160 milhões de reais na cotação atual da moeda americana, também repercutiu sobre o mercado do Binance Coin. A criptomoeda própria da plataforma teve, nessa quarta-feira, um movimento de flutuação, chegando a registrar queda e 20%, na comparação com o preço do dia anterior, que chegou a US $ 24,25. O efeito colateral fez com que o BNB atingisse o menor preço desde meados de abril, chegando a ser cotado em US $ 19,5.

O Webitcoin, inclusive, acompanha os bons movimento do Binance Coin, que rende destaque ao ativo, na análise global de mercado. No começo do ano, o BNB era negociado a apenas US $ 6 e vinha numa crescente que, durante o primeiro quadrimestre, chegou a atingir uma valorização de 350%. O preço recorde bateu os US $ 26, num movimento que elevou para US $ 3,5 bilhões a capitalização do ativo, o fazendo figurar na sétima posição do ranking de criptomoedas mantido pelo CoinMarket.

Queda é vista com certa normalidade

Na visão dos analistas de mercado, o movimento de queda do BNB pode ser visto sem maiores preocupações iniciais, já que o nível de baixa é avaliado como supostamente suportável pela tendência de alta da criptomoeda. Isso significa que o impulso recebido pelo Binance Coin na trajetória de valorização pode render ceta estabilidade ao ativo, passado o susto do ciberataque.

Na análise das Ondas de Elliot, princípio que resulta na representação gráfica de ativos, dando base analítica e de previsão dos comportamentos do mercado financeiro, imagina-se que, se a força do recente movimento de subida for suficiente para segurar a faixa de preço, possa, até mesmo, haver elevação para o patamar de US $ 30. Na perspectiva de um cenário em que haja perda de tração pelo BNB, a cotação arriscada fica por volta dos US $ 14, representando uma oscilação considerada saudável. Ou seja, o mercado não espera um movimento de venda massiva.

FONTE: ATOZ MARKETS


						   		
						   								   			
						   			
																			
																		   			
										
									
								

								
Foto de Daniela Risson
Foto de Daniela Risson O autor:

Jornalista desde sempre interessada pelos canais digitais, tem se dedicado à estratégia e produção de conteúdos. Em 2018, se aproximou da temática das criptomoedas e atua como redatora de projetos do mercado financeiro digital.