Hashflare limita planos de mineração em nuvem

Nessa quinta, 31, as empresa mineradora em nuvem Hashflare, divulgarou uma nota informando sobre uma mudança imediata em seus planos de mineração. Os planos que inicialmente tinham contrato vitalício, passarão a ter duração de 12 meses. A empresa alega que em virtude da escassez de hardware no mercado, somada a alta demanda de novos usuários que visam minerar bitcoin em nuvem, os planos vitalícios se tornariam inviáveis.

Essa notícia abre mais uma vez o questionamento quanto a eficiência de mineração em nuvem. O mercado de criptomoedas vive um período de franco crescimento nesse ano e as previsões são cada vez mais otimistas. O modelo de mineração em nuvem se popularizou em um período que usuários abandonaram sistemas de mineração “domésticos” devido o alto custo da operação. Resta saber se as medidas tomadas serão o suficiente.

Agora a empresa vive a expectativa de como será a reação de seus atuais e futuros usuários, uma vez que as mudanças apresentadas podem impactar de forma significativa o plano de investimento dos mesmos.

Leia mais: Analista de mercado de ações vê bitcoin chegar aos US $ 20.000 em três anos

Impacto em outras empresas

Outra empresa a ser atingida pela escassez de hardware é a, também mineradora em nuvem, Genesis Mining. A empresa deixou de disponibilizar pacote de mineração de Bitcoin devido a falta de equipamentos.

 

Você minera bitcoin? De qual forma? Deixe nos comentários logo abaixo.

 

Foto de Andre Cardoso
Foto de Andre Cardoso O autor:

André , ariano, engenheiro, empreendedor, trader de criptos profissional, palestrante e professor. Adora números, gráficos e aprender coisas novas.

andre.cardoso.btc/