iFood hackeado? Entenda o caso

App de delivery não está funcionando com alguns usuários, que encontram comportamento estranho no serviço.

O aplicativo do iFood passou por instabilidades na noite desta terça-feira, 02 de Novembro de 2021. De acordo com o Downdetector, serviço que monitora problemas e instabilidades em sites, os problemas começaram por volta das 21h30.

O app de delivery sofreu com problemas de carregamento de alguns estabelecimentos, além de ter a busca por pratos e restaurantes indisponível. Segundo o aplicativo, cerca de 6% dos estabelecimentos cadastrados foram afetados.

Centenas de relatos nas redes sociais mostraram que alguns restaurantes tiveram seus nomes alterados por mensagens como “Lula Ladrão” e “Bolsonaro 2022“. Dentre outros termos com cunho político, até mesmo com Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro assassinada em 2018, e falsas alegações como “Vacinas Matam” também apareceram no app para milhares de usuários.

REPRODUÇÃO

Na internet, os usuários logo relacionaram o caso com problemas de ataque hacker. Na verdade, esse não foi o caso, de acordo com a empresa iFood, embora muitas pessoas ficaram com receio sobre a segurança dos dados cadastrais e de cartões de crédito salvos na plataforma.

No Twitter, a empresa afirmou que o incidente foi causado por meio da conta de um funcionário de uma empresa prestadora de serviço de atendimento, que tinha permissão para ajustar informações cadastrais dos restaurantes na plataforma, e que o fez de forma indevida.

No mesmo tuíte a empresa reafirmou que os meios de pagamentos dos clientes estão seguros, assim como não houve nenhum vazamento de dados pessoais de clientes ou entregadores cadastrados.

Para quem se sentir ameaçado ou com dúvidas quantoa segurança do app, é possível excluir a conta pelo aplicativo em celulares Android e iPhone na seção “ajuda”. Os dados dos usuários são deletados em até 45 dias após a solicitação.

Outro meio de se sentir mais tranquilo é atualizar as informações de pagamento cadastradas. É só acessar a seção de pagamentos do aplicativo, selecionar o cartão cadastrado e clicar n ícone de uma lixeira.

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8