Ilhas Virgens realizam parceria com empresa focada em blockchain para criar sistema de pagamento para cenários de emergência

Arquipélago Caribenho aposta na tecnologia após sofrer com desastres naturais

As Ilhas Virgens, território do Reino Unido no Caribe, se aliaram com a empresa focada em blockchain  Lifelabs.io para o lançamento de uma infraestrutura de pagamentos habilitados por criptomoedas para residentes em todo o complexo de ilhas.

A parceria é focada no uso de uma infraestrutura de cripto para oferecer suporte a transferências viáveis e rápidas para garantir ajuda e acesso a fundos em casos de emergência.

O governo local irá implementar a plataforma blockchain PaaS da Lifelabs, que reduz taxas de transação em mais de 50% e permite significativa economia de tempo se comparada com pagamentos eletrônicos no modelo ACH (Casa de Compensação Automatizada).

Ademais, a implementação irá oferecer apoio à utilização do aplicativo Life Wallet pelos residentes. A carteira possui suporte para Bitcoin, Ethereum, o token nativo da empresa (life) e tokens compatíveis com ERC-20.

Ambas as partes ressaltaram que a implementação de uma estrutura blockchain, que permite transações comerciais e P2P, irá garantir que os residentes continuem possuindo acesso a bens e serviços essenciais em casos de crise humanitária.

O local registrou US$3 bilhões em prejuízo após o furacão Irma em 2017, o triplo de seu PIB.

Os parceiros também lançaram uma plataforma de caridade focada em criptomoedas, o BVI/Life Rapid Response Cash Fund, que pretende oferecer transparência e eficiência às doações, garantindo que os fundos realmente cheguem aos necessitados.

O chefe do governo e Ministro das Finanças local Andrew Fahie disse que a inovação financeira movida a blockchain “vem em um momento crucial para nossa população e economia, enquanto a memória do recente desastre natural permanece fresca em nossas mentes e corações, e a pressão pelo aumento da eficiência econômica  continua crescendo.”

blockchain possui o potencial de garantir a distribuição equitativa e justa de fundos doados, o que recentemente foi descoberto pelas organizações mundiais, incluindo a ONU, que utilizou a rede Ethereum para distribuir auxílio aos refugiados sírios em 2017.

Iniciativas da indústria também incluem doações impulsionadas por criptomoedas promovidas pela exchange Binance e seu braço filantrópico, a Fundação de Caridade Binance, bem como parcerias beneficentes da Fundação TRON e BitPay.

Recentemente o WeBitcoin noticiou que o BlockShow iniciou uma campanha de doação de criptomoedas para auxiliar na reconstrução da icônica Catedral de Notre Dame, que foi parcialmente destruída por um incêndio na última semana.

FONTE: COINTELEGRAPH

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli