Illinois lança projeto para digitalizar certidões de nascimento na Blockchain

O estado de Illinois começou a trabalhar em um projeto piloto na blockchain focado na digitalização de certidões de nascimento.

Trabalhando com a startup Evernym, as ferramentas que estão sendo projetadas, se colocadas em produção, permitem que pais e médicos presentes no momento do nascimento registrem oficialmente o nascimento em uma rede blockchain. O projeto, que faz parte de iniciativas em blockchain do estado, é mais do que apenas certificados de nascimento.

De acordo com Jennifer O’Rourke, que atua com os negócios de blockchain em Illinois, a plataforma que está sendo projetada será uma ferramenta de identidade mais ampla que uma pessoa pode usar ao longo dos anos.

O’Rourke disse ao CoinDesk:

“Neste piloto, empresas e governos poderão verificar e autenticar a identidade de um cidadão, solicitando acesso criptografado a reivindicações verificáveis”.

As agências governamentais existentes podem verificar a informação de registro de uma pessoa no nascimento e analisar dados criptográficos relacionados ao nome de uma pessoa, data de nascimento, tipo de sangue e outros detalhes.

Espera-se que essa informação seja armazenada em um ledger distribuído à prova de inviolabilidade que só seria acessível com o consentimento de um tutor legal até a idade em que a pessoa se torna um adulto legal.

Nesta fase inicial do desenvolvimento do piloto, os esforços estão sendo focados na criação de uma interface simples que os pais e os médicos possam usar para digitalizar a certidão de nascimento, bem como permitir outros processos de back-office.

As ferramentas desenvolvem o trabalho realizado por uma força-tarefa no World Wide Web Consortium (W3C), de acordo com uma declaração.

O’Rourke espera que o piloto seja concluído com um anúncio formal programado para ser feito no próximo mês na MyData2017 Conference, em Helsínquia, na Finlândia.

“Nós vamos acompanhar essa criança, então queremos garantir que capturamos essa informação para os pais e para o médico”, dis, e também O’Rourke, explicando o que ela acredita ser importante mover os dados para uma rede blockchain:

“Esses tipos de dados não devem ser estáticos ou estarem no papel”.

 

Fonte: Coindesk

Foto de Andre Cardoso
Foto de Andre Cardoso O autor:

André , ariano, engenheiro, empreendedor, trader de criptos profissional, palestrante e professor. Adora números, gráficos e aprender coisas novas.

andre.cardoso.btc/