Internet global está sobrecarregada por excesso de uso dos serviços de streaming

As pessoas estão usando mais a internet e consumindo muito mais streaming nas últimas semanas

Não temos nem três meses completos desde a descoberta do coronavírus (Covid-19) e mesmo assim já sentimos mudanças gigantescas em nosso dia a dia.  A mais nova é relacionada com a internet, mais especificamente sobre como os serviços de streaming estão sobrecarregando a rede, já que nunca antes tantas pessoas estiveram em casa, conectadas ao mesmo tempo.

Na prática, todos os consumos domésticos aumentam com a quarentena imposta pelos governos em reposta à pandemia. A internet está inclusa nisso, impulsionada não apenas pela navegação normal, mas pelos serviços oferecidos por Netflix, Hulu, Disney Plus, HBO Now, Amazon Prime Video, dentre várias outros.

Segundo informações do site ‘The Verge’, a empresa-mãe da HBO, a WarnerMedia, analisou quantos de seus assinantes estão gastando mais tempo assistindo filmes e programas de TV nas últimas semanas.

Enquanto a indústria da televisão como um todo viu um aumento de 20% na semana passada em comparação com o mês anterior, a HBO Now viu o maior uso em sua plataforma desde o meio do ano passado. A porcentagem de pessoas que assistem séries aumentou 65%, enquanto a exibição de filmes aumentou 70% na HBO Now.

A WarnerMedia não é a única empresa que vê aumento no tráfego. O diretor de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, disse à CNN que, embora a empresa não divulgasse números, a Netflix viu um aumento nos fluxos.  Empresas de terceiros relataram ter visto aumentos maciços no uso e na inscrição de plataformas de streaming como o Disney Plus.

A outra plataforma de streaming da Amazon, a Twitch, teve um crescimento de 31% nas visualizações, com o número total de horas assistidas saltando de 33 milhões em 8 de março para 43 milhões em 22 de março.

O ‘The Verge’ cita ainda que os fluxos de jogos do YouTube também tiveram um aumento de 15% desde que as pessoas começaram a se distanciar socialmente. Embora essas plataformas não sejam tradicionais, todas elas pertencem ao amplo universo de streaming.

Por que isso é um problema?

De modo geral, as empresas de streaming saem ganhando com a intensa procura. Mais pessoas assistindo significa maior valor no espaço de publicidade e mais clientes interessados em anunciar nas plataformas.

O problema é que a internet atual não suporta tamanho tráfego. A largura de banda consumida pelos streamings de vídeos é muito superior ao que vemos nos streamings de música, como o Spotify, ou no que vemos na maioria dos jogos online.

Isso gerou uma redução significativa na velocidade da internet da Europa, por exemplo, chegando ao ponto da União Europeia solicitar que as empresas de streaming reduzam a qualidade das transmissões em seus serviços.

Netflix, Amazon Prime Video, Disney Plus e YouTube estão entre as empresas que já se comprometeram com a redação.

Dependendo de quanto tempo durar a quarentena do covid-19, podemos ter problemas com os provedores de internet se o consumo continuar elevado como está atualmente. A infraestrutura de rede que temos nos dias de hoje não foi pensada para suportar tamanho tráfego, nem preparada para aguentar tantas pessoas online simultaneamente.

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.