Isolamento social no Rio de Janeiro começa a diminuir enquanto São Paulo mantém números constantes

Isolamento social no Rio de Janeiro foi recentemente prorrogado até o final de abril pelo governador Wilson Witzel

Seja por estar cansado da quarentena, seja por acreditar que a mesma não se faz necessária, a população do Rio de Janeiro começa a abandonar o isolamento social, mesmo que este tenha sido prorrogado oficialmente pelo governador Wilson Witzel.

Conforme informações divulgadas pela revista Exame, a taxa de isolamento social caiu de maneira substancial na capital fluminense. Segundo dados oriundos de serviços de monitoramento e rastreamento da Cyberlabs no Rio de Janeiro, bairros como Botafogo, Copacabana, Barra da Tijuca e Jacarepaguá registraram diminuição da taxa de isolamento.

Em Botafogo, por exemplo, o isolamento passou de 80% para 69% na última sexta-feira. Lembrando que o ideal recomendado pelas autoridades de saúde é uma taxa de isolamento média de pelos menos 70%. O bairro Campo Grande registrou a menor taxa de isolamento na cidade até aqui, com menos de 50% de média no mês de abril.

Drone da prefeitura usado para evitar aglomerações reúne curiosos ...

Aglomeração registrada em Campo Grande -RJ durante a quarentena – Imagem por: O Globo

 

Outro fator que preocupa é o desempenho da quarentena durante a última semana. Trata-se de um período com dois feriados em apenas uma semana. Havia expectativa que, nessa situação, houvesse uma ampliação da efetividade do isolamento. Contudo, o que vimos foi a manutenção da média registrada na semana anterior: aproximadamente 81%.

A taxa de isolamento social no Rio de Janeiro é considerada boa, ainda mais se comparada com a de outros estados do Brasil, como São Paulo, por exemplo.

Isolamento social em São Paulo

Epicentro da COVID-19 no Brasil, o Estado de São Paulo possui atualmente uma taxa de isolamento considerada baixa pelas autoridades da saúde. Segundo informações do G1, o estado registrou apenas 48% de isolamento médio na última semana, muito abaixo dos 70% considerados ideais, e um pouco abaixo do mínimo de 50% exigido.

O governo inclusive já havia informado a população de que haveria uma flexibilização da quarentena no estado em meados de maio. Agora, com índices abaixo do esperado, o governador João Dória disse que a flexibilização poderá ser repensada caso os números de isolamento social em São Paulo não melhorem.

“Em uma pandemia como essa, quem determina os nossos passos são a saúde e a medicina. A saúde e a ciência e assim continuará a partir de 11 de maio, após o termino da atual quarentena que vai até 10 de maio. Vamos levar em conta situações locais, regionais e setores que possam retornar a economia com as devidas medidas de proteção”, disse Doria no dia 22 de abril.

Caso São Paulo realmente inicie sua flexibilização da quarentena, irá se juntar aos estados de Santa Catarina, Espírito Santo Goiás e Paraíba, que já estão com a quarentena flexibilizada há algum tempo.

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.