Já pensou em criar sua própria blockchain? Acredite, é mais fácil do que você imagina!

O serviço Chain Factory da NULS permite que pessoas sem amplo conhecimento técnico desenvolvam suas próprias blockchains em apenas poucos minutos

Cada vez mais falamos sobre como a blockchain é o futuro e como suas aplicações passarão a ser indispensáveis. Esse “futuro”, contudo, pode não estar tão distante assim. As maiores empresas do mundo já estão realizando integrações com a tecnologia blockchain.

Quer exemplos? Podemos citar Amazon, Facebook e Google, apenas para começar. Você pode conferir uma lista com outras gigantes que estão dedicando cada vez mais esforços à blockchain clicando nesse link.

“Ora, mas se essas empresas gigantes então investindo na tecnologia, provavelmente deve ser algo caro e difícil”, você pode estar pensando. A verdade, entretanto, não é bem essa. Iniciativas como a Chain Factory, da NULS, permite que usuários sem conhecimentos avançados de criptografia e programação criem suas próprias blockchains, de forma rápida e sem gastar milhões de reais.

Sediada em San Jose, nos Estados Unidos, a NULS é uma empresa voltada para soluções em blockchain que busca alcançar os mais diversos públicos alvos.

Assim como Google e Amazon, empresas de médio e pequeno porte, além de usuários individuais também podem ter acesso aos benefícios e funcionalidades de uma blockchain, tudo feito de maneira rápida e segura através da Chain Factory.

Além de criar sua própria blockchain personalizada e baixável, o usuário da Chain Factory poderá contar com uma interface intuitiva, carteiras, software de gerenciamento de nós, módulos blockchain executados de forma independente e muito mais.

Aos interessados no serviço, a NULS está oferecendo um período de testes gratuito por tempo limitado. Para acessar basta clicar nesse link, onde você será redirecionado para o site oficial.

Staking e SCO

Agora que falamos um pouco sobre blockchain, é válido mencionarmos um tema que vem ganhando destaque no meio cripto: staking.

Para quem não conhece, conforme explica um interessante artigo da Binance, “staking é o processo de manter fundos (holding) para receber recompensas, enquanto contribui para as operações de uma blockchain.”

Quando falamos em staking, geralmente relacionamos o termo ao mecanismo de consenso Proof of Stake (PoS). Enquanto a validação dos novos blocos no modelo Proof of Work (PoW) é feito através da mineração, no modelo PoS essa validação é feita através do staking, o que permite uma boa escalabilidade.

Mas por que estou escrevendo sobre isso? Bastante simples: além de poder criar sua própria blockchain através da Chain Factory, a NULS também desenvolveu um serviço chamado SCO (Staked Coin Output), que permite aos usuários realizar o staking de tokens NULS, podendo receber tokens de outros projetos.

Conforme explicado em um post no Medium, o SCO permite a tokenização de ativos cripto e usa tokens de cadeia pública, como NULS, para emitir recompensas de consenso para os titulares de tokens que participam dos nós da SCO.

Para mais informações acesse https://www.nuls.io/.

Conteúdo patrocinado

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.