Já pensou em receber todo o seu salário em Bitcoin?

O britânico Zakk Lakin decidiu receber todo seu salário em Bitcoin no início de 2019

Já pensou em receber todo o seu salário em Bitcoin? Para muitas pessoas isso seria uma loucura completa. Entretanto, muitas pessoas , até onde sabemos, não significam todas.

Poucos meses atrás, no início de 2019, a exchange inglesa CoinCorner, sediada em Isle of Man, permitiu que funcionários interessados pudessem receber o salário 100% em Bitcoin. É nesse contexto que Zakk Lakin, natural da ilha, abraçou a ideia. Zakk explica que seu estilo de vida não mudou muito desde a decisão que tomou sobre seu salário.

“As pessoas sempre perguntam como eu estou lidando com o Bitcoin, mas a verdade é que meu estilo de vida realmente não mudou”, disse o jovem de 24 anos em entrevista concedida à Mirror Money.

A preocupação de muitos adeptos do Bitcoin é estruturada em sua usabilidade (ou, no momento atual, sua não usabilidade) no comércio e nas transações cotidianas. Zakk, contudo, explica que o problema tende a ser superdimensionado pelas pessoas.

“Comprar coisas com criptomoedas é mais fácil do que as pessoas pensam – existem muitos comerciantes on-line que aceitam Bitcoin e eu os uso para comprar o que preciso ao longo do mês – tudo, desde itens relacionados à tecnologia, como produtos Raspberry Pi ou equipamentos de cozinha da Amazon.

Zakk explica ainda que, por trabalhar em uma exchange de criptomoedas, tem certas facilidades, como por exemplo não pagar taxas para conversão de criptomoedas em libra esterlina e vice-versa.  Outro tema relevante apontado por ele é a questão daquilo que, de fato, não pode ser comprado com criptomoedas ou que não pode ser deixado aberto à variação de preço do Bitcoin:

“No momento, converto todas as minhas despesas permanentes (como aluguel, débitos diretos, etc) para libras esterlinas no dia do pagamento, para evitar problemas com os movimentos do preço do Bitcoin e, em seguida, o restante é deixado com renda/poupança disponível”

O futuro dos pagamentos

Embora o caso de Zakk Lakin possa parecer algo isolado, mudanças na forma de pagamento de salários estão se tornando mais comuns do que você pensa. Em países com hiperinflação, por exemplo, muitas pessoas optam por receber dinheiro na forma de criptomoedas, ainda que de forma não oficial. Isso permite uma certa proteção contra desvalorização de preço, por mais irônico que possa parecer.

Um cenário completamente distinto do último citado é a Nova Zelândia. O pequeno país da Oceania, famoso por sua elevada qualidade de vida e por estar entre os cinco países com maiores índices de liberdade econômica do mundo, decidiu em agosto desse ano legalizar pagamento de salários em criptomoedas.

A quem interessar ingressar nessa modalidade de pagamento, vale sempre o aviso de fazer as coisas de modo consciente. Lembre-se, o Bitcoin é um ativo volátil, e embora acreditemos muito nele, decisões como essa precisam ser muito bem dosadas para evitar problemas sérios no futuro.

*Imagem de Gino Crescoli por Pixabay

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.