John McAfee: A Libra é uma distorção grotesca da intenção das criptomoedas

McAfee critica a Libra, criptomoeda do Facebook

Desde os primeiros anúncios, muito se comenta sobre a Libra, criptomoeda em desenvolvimento pelo Facebook.

O ativo, que muitos acreditam ser o destaque que o mercado de criptomoedas precisa para alavancar a adoção, também está recebendo muitas críticas desde o lançamento do seu white paper no último mês. Importantes figuras do mercado chegaram a dizer que a stablecoin pode ser tudo, menos uma moeda.

Unindo-se à oposição, o programador John McAfee recentemente declarou que a Libra representa uma distorção às criptomoedas, criticando a necessidade da apresentação de identidade digital.

“A Libra é uma distorção grotesca do objetivo original das criptomoedas – liberdade econômica. É uma implementação maliciosa de identidade digital – nosso número de rastreamento. “Identidade digital é um pré-requisito” diz o FB. Não! O mercado de $7 bilhões de moedas de privacidade desmente isso.”, disse.

Como apontado anteriormente, McAfee possui muita simpatia por moedas de privacidade, com destaque para Monero, Zcash e Apollo. O programador ainda chegou a afirmar que tais ativos “são o futuro”.

Outra figura importante que criticou o protocolo da moeda foi Changpeng Zhao, CEO da Binance.

Em uma publicação um tanto irônica, CZ falou sobre a questão do domínio de dados do Facebook, declarando que a moeda “não precisa de KYC. Eles têm muito mais dados sobre os 2 bilhões de pessoas. Não apenas nome, endereço, número de telefone. Eles conhecem sua família, amigos, localização em tempo real, o que você gosta … Eles te conhecem mais do que você mesmo. E agora a sua carteira também. Melhor AML!”

No entanto, recentemente o diretor de estratégias de Binance, Gin Chao, revelou que a exchange e o Facebook estão conversando sobre a Libra, declarando ainda que a exchange possui interesse em listar o ativo, caso o projeto seja movido para uma rede pública.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli