Julho se tornou o melhor mês do Bitcoin em 2022 com uma valorização de 17%

Julho se tornou o melhor mês do Bitcoin em 2022 com uma valorização de 17%

O Bitcoin fechou julho acima de US$ 23.000, tornando-se o melhor mês que o ativo viu desde outubro passado.

Após o devastador segundo trimestre em que o Bitcoin registrou três meses consecutivos com quedas maciças, o ativo finalmente teve alguns aumentos de preço em julho, tornando-se seu melhor mês em 2022 até o momento. Isso ocorreu quando o BTC superou a linha de US$ 20.000 e terminou o mês com um ganho de dois dígitos. As informações são do site CryptoPotato.

Bitcoin subiu 17% em julho

O ano de 2022 foi desafiador para muitos, com a inflação galopante prejudicando as economias, e a guerra entre Rússia e Ucrânia apenas exacerbando a dor em massa. Com os EUA e muitas outras superpotências globais tentando combater a inflação aumentando as taxas de juros, os mercados financeiros sofreram alguns golpes.

Sendo ativos mais arriscados, o Bitcoin e as moedas alternativas sofreram muito. O segundo trimestre terminou como o pior trimestre de negociação do BTC em mais de uma década, com um declínio maciço de mais de 55%. Somente junho foi o mês mais violento do ativo em mais de dez anos. Nele, o BTC caiu de US$ 30.000 para uma baixa de vários anos de US$ 17.500 e, embora tenha recuperado algum terreno no final, ainda fechou com uma queda de 37%.

Assim, todos os olhos estavam voltados para julho, na esperança de reverter a tendência. E não decepcionou. Foi um mês bastante volátil, especialmente quando os números recordes do CPI dos EUA foram divulgados, o Fed aumentou as taxas de juros (novamente) e o presidente Biden se recusou a admitir que o país havia entrado em recessão.

No entanto, ao contrário dos exemplos anteriores, desta vez, o Bitcoin reagiu com um desempenho de preço mais positivo. Começou a ganhar valor e subiu para uma alta de 6 semanas acima de US$ 24.500. Apesar da pequena retração, ainda terminou o mês em US$ 23.300 – 16,8% acima do preço de fechamento de junho. Como tal, julho se tornou o mês de melhor desempenho para o BTC desde outubro passado.

BTCUSD
BTC/USD. Fonte: TradingView

O que poderia vir a seguir?

Os dados mensais da Coinglass mostram que agosto é tipicamente um mês de baixa com algumas exceções notáveis. Em agosto de 2013, o BTC disparou 30%, enquanto em 2017, disparou 65%.

Setembro é ainda mais baixista, historicamente, com apenas dois verdes dos nove rastreados pela Coinglass.

No entanto, outubro e novembro ficam no canto oposto, e é por isso que vários proponentes e analistas de criptomoedas previram que o final deste ano poderia ser significativamente mais otimista, e o BTC poderia finalmente reverter sua tendência de baixa de meses.

111
Desempenho do preço mensal do Bitcoin. Fonte: Coinglass
Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.