Juventude nigeriana impulsiona o país para o topo da classificação de pesquisa por Bitcoin do Google

A adoção do Bitcoin em países como Nigéria e Gana cresceu significativamente em 2020

A Nigéria, um dos maiores mercados de criptomoedas do mundo, emergiu recentemente como o país com o maior número de buscas por Bitcoin em todo o mundo, de acordo com dados do Google Trends. Os dados mostram que o país da África Ocidental tem uma pontuação de pesquisa de 100, que é mais do que o dobro de seu rival mais próximo.

Interesse voltado para os jovens

De acordo com um relatório local, a ascensão da Nigéria ao topo do ranking de pesquisa por Bitcoin sinaliza a crescente utilização da criptomoeda naquele país. O relatório também explica que a juventude do país tem sido a força decisiva por trás desse aumento nas pesquisas por Bitcoin. Esta afirmação é apoiada pelo senador Ihenyen, o novo presidente da “Stakeholders in the Blockchain Technology Association of Nigeria” (SIBAN).

Nigerian Youth Propels the Country to the Top of Google Bitcoin Search Rankings

Em sua reação ao novo status da Nigéria, Ihenyen insiste que isso não é surpreendente para um país com uma “idade média de 18,4 anos”. Ele afirma que, em tal cenário, “o interesse pelo Bitcoin e sua adoção devem ser esperados”.

Como os dados do Google Trends confirmam, o interesse nigeriano em Bitcoin também é descentralizado, com o Delta State classificado em primeiro naquele país. Lagos, a “cidade mais populosa” da África, está em um distante 17º lugar. Segundo o dirigente do SIBAN, essa descentralização de interesses sugere que o BTC é visto pelos jovens como “representando a democratização do acesso à riqueza global”.

Interesse descentralizado

Enquanto isso, Ihenyen aponta que, embora o interesse do investidor institucional no Bitcoin esteja se firmando em países como os Estados Unidos, o interesse pelo BTC na Nigéria “é tão descentralizado quanto a própria criptomoeda”. O presidente do SIBAN explica:

“Os nigerianos estão experimentando o nível de inclusão financeira que muitos esperavam há muito tempo. A liberdade de ganhar dinheiro é algo poderoso, especialmente em uma economia digital sem fronteiras. Seja para remessas, comércio eletrônico, trading de Bitcoin, cada vez mais nigerianos estão se interessando pelo Bitcoin diariamente.”

De acordo com Ihenyen, esse interesse crescente não pode ser interrompido, mas “pode ​​ser maximizado e gerenciado.” Ele acrescenta que os legisladores e reguladores deveriam, portanto, buscar maneiras de maximizar e gerenciar esse interesse, em vez de “procurar o botão vermelho”.

Nesse ínterim, os dados do Google Trends também mostram que mais dois países africanos, nomeadamente a África do Sul (2) e Gana (5), estão entre os cinco primeiros da classificação. O próximo país africano com melhor classificação a figurar na lista é o Quênia em 14º lugar.

Fonte: Bitcoin.com

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.