Lenovo pretende usar sistema de autenticação em blockchain

Lenovo e Blockchain, uma boa combinação?

Um novo registro de patentes da Lenovo sugere que a gigante da tecnologia chinesa pode estar pretendendo usar o blockchain como parte de um sistema de autenticação de documentos físicos.

Em um requerimento apresentado pelo escritório de marcas e patentes dos Estados Unidos (USPTO) na quinta-feira passada, a Lenovo descreve um sistema que utiliza assinaturas digitais codificadas em documentos físicos que podem ser processados por computadores e outras máquinas para verificar a autenticidade de um documento. De acordo com registros públicos, o requerimento foi originalmente apresentado em agosto de 2016.

O equipamento de processamento decodifica a assinatura e a converte em um “mapa” digital do documento, podendo assim ser comparada com a cópia física. O requerimento diz que a assinatura digital representa um “blockchain de segurança” com uma série de assinaturas digitais que representam blocos na cadeia de segurança. A Lenovo esclarece que seu blockchain de segurança “se refere a um banco de dados descentralizado que mantém uma lista em crescimento contínuo de registros de dados protegidos de adulterações e revisões.”

Afirma ainda que cada bloco contém “informações sobre o documento físico em vários pontos no tempo.”

Leia mais: Mercado das criptos se estabiliza em US$500 bilhões, Bitcoin sobe 5%

A empresa já possuía interesse na tecnologia

A Lenovo apresentou uma descrição de seu novo produto:

“Ao usar o blockchain de segurança, qualquer pessoa pode checar se o documento que possui é autêntico mesmo que existam várias cópias de papel e hajam múltiplas alterações na cadeia de modificações. Se existirem quaisquer falsificações, elas aparecerão como blocos órfãos na cadeia. Para verificar a autenticidade de uma cópia de papel, o usuário do equipamento tira uma foto do código impresso no documento físico.”

A Lenovo alega que o benefício do produto é que todos os grupos envolvidos que possuírem cópias de um determinado documento possam se assegurar de que “poderão visualizar uma cópia exata” a qualquer momento, eliminando a possibilidade de alterações no texto do original.

Esta não é a primeira vez que a Lenovo realiza testes com o blockchain. No ano passado, a Forbes informou que a IBM tinha começado a trabalhar em parceria com a Lenovo em um sistema de faturamento baseado em blockchain. Naquele momento, a reportagem sugeriu que o projeto tinha como objetivo tornar o faturamento e os processos de dados operacionais mais transparentes e rastreáveis.

Fonte: Coindesk.com

Foto de Andre Cardoso
Foto de Andre Cardoso O autor:

André , ariano, engenheiro, empreendedor, trader de criptos profissional, palestrante e professor. Adora números, gráficos e aprender coisas novas.

andre.cardoso.btc/