Litecoin: Halving pode não ser a razão da queda do hashrate

Estudo indica que o Halving não está tão ligado à mudança no preço como pensamos

O ano de 2019 está sendo bastante agitado para a Litecoin. A criptomoeda teve um desempenho espetacular na fase de alta do mercado de abril a junho, que viu seu preço explodir em mais de 350%. No momento desta publicação, registrou um crescimento de mais de 140% desde o início de janeiro.

A moedinha de prata também testemunhou seu segundo Halving em 5 de agosto de 2019, reduzindo as recompensas por bloco da rede associadas à mineração para 12,5 LTC de 25 LTC.

Muita comoção foi vista antes do evento, pois os analistas especularam que Halving afetaria o preço da moeda e suas propriedades fundamentais.

Fonte: Bitinfocharts

 

De acordo com as estatísticas do bitinfocharts, a taxa de hash da LTC caiu significativamente de 444,01 TH / s em 6 de agosto para 321,78 TH / s em 26 de agosto. Dados da BTC.com sugerem que a redução é estimada em cerca de 28%, uma queda que viu a dificuldade cair de 15,9 milhões em 4 de agosto para 11,33 milhões em 26 de agosto.

A redução do interesse na mineração foi direcionada para uma diminuição nas recompensas do bloco, mas a falta de movimento de preço pode ser atribuída a outro fator.

Depois do Halving, geralmente acredita-se que o preço de um ativo virtual passaria por uma mudança em seu preço, que poderia surgir de cada lado do espectro (seja um topo ou um fundo). Contudo, houve uma ausência genuína de um aumento rápido nos gráficos, com a LTC progressivamente perdendo valor ao longo do mês.

Pesquisas recentes, no entanto, argumentaram de outra forma e explicaram que o Halving de um ativo virtual não interfere de maneira significativa em seu desempenho de preço.

De acordo com a pesquisa, um impacto limitado sobre o preço é frequentemente observado após um evento de Halving. Quanto ao retorno total, índices de Sharpe e Sortino de um ativo pós Halving foram examinados, e observou-se que não houve movimento de preço fora do comum. A pesquisa destacou o exemplo do Bitcoin e da Litecoin, afirmando:

“A LTC já superou o mercado duas vezes no período de pré-Halving, com o preço caindo 25% na baixa nos seis meses após o primeiro Halving. O BTC, por outro lado, caiu no mercado que levou ao Halving, mas estava 25% positivo após ele”.

A lucratividade da mineração, entretanto, pode ter tido uma grande influência, já que os mineradores que mais lucraram na rede só obtiveram ganho de 10 a 20 por cento após a queda no preço de U$ 93 para U$ 74 após o Halving.

Fonte: AMB CRYPTO

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.