Litecoin pode acabar falhando como a prata digital

Segundo Sylvain Saurel, Litecoin pode acabar não sendo a prata digital para o futuro do Bitcoin

Aproximadamente oito anos atrás, Charlie Lee criou um fork do Bitcoin mais leve, mais barato e mais rápido, o Litecoin, usando a blockchain do Bitcoin. Avançando para os dias de hoje, a criptomoeda consolidou seu lugar entre as dez principais e é frequentemente apontada como a prata para o ouro do BTC. Entretanto, há quem pense que os melhores dias do LTC já passaram.

Litecoin caminhando com os sapatos do Bitcoin

O empreendedor e blogueiro Sylvain Saurel publicou um extenso artigo no Medium, explicando por que ele acredita que o Litecoin não estará entre as últimas criptomoedas restantes. Segundo Saurel, o LTC tem aproveitado o sucesso do BTC e, segundo ele, isso não irá durar muito. Para tal, três razões são apresentadas por ele:

Primeiro, ele argumenta que o Litecoin tem um líder no comando, ao contrário do Bitcoin. Ele diz que “esse modo de operação apenas reproduz as falhas do sistema monetário atual, que está nas mãos de algumas pessoas que abusam de seu poder”.

Saurel explica que Charlie Lee vendeu todas as suas participações (moedas) em Litecoin em 2017. Naquela época, Lee explicou que fazia isso para evitar conflitos de interesse, mas a ideia toda simplesmente deixava um gosto ruim na boca de muitos na comunidade cripto

Em segundo lugar, Saurel afirma que o Litecoin é apenas uma cópia carbono do Bitcoin e os investidores mais experientes não estão interessados ​​em comprar o LTC com o objetivo de diversificar seus portfólios, pois ele possui os mesmos riscos inerentes ao BTC. Portanto, uma violação de segurança significativa descoberta no Bitcoin também será automaticamente catastrófica para o Litecoin.

Por fim, ele diz que o futuro do Litecoin é sombrio, porque o Bitcoin é bem-sucedido tanto como meio de pagamento quanto como reserva de valor; portanto, ele não precisa de um companheiro – uma prata digital, se preferir.

Em conclusão, Saurel diz que o Litecoin acabará falhando como a prata digital para o ouro do BTC. Para ele, continuará entre as 10 primeiras criptomoedas no futuro, mas não terá papel algum em revolucionar o sistema financeiro como o Bitcoin.

O LTC está realmente condenado?

O LTC passou por uma montanha-russa selvagem este ano. O ativo cripto foi avaliado em aproximadamente US$ 30 em janeiro deste ano, antes de subir mais de 150%, atingindo US$ 145,43 em junho. O Litecoin também viu alguns ganhos sólidos antes de do halving em agosto, mas desde então caiu para US$ 45 no momento da redação desse texto.

Além disso, o hashrate do Litecoin caiu quase 70% desde o halving, sinalizando que os mineradores estão abandonando a rede. Desde que alcançou acima de 500TH/s em julho, caiu para 154,72 TH/s em 6 de dezembro. Esse declínio significativo levantou várias vezes questões sobre a segurança da rede do Litecoin. Isso ocorre porque, na maioria dos casos, uma hashrate mais baixa expõe a rede a um ataque de 51%.

Dito isto, o LTC tem sido um campo de testes para vários desenvolvimentos que mais tarde foram compartilhados com a rede do Bitcoin. Caso em questão, o SegWit foi testado pela primeira vez no Litecoin antes de ser lançado no LTC e no BTC.

Além disso, os swaps atômicos, que permitem a negociação sem a necessidade de procedimentos longos do Know Your Customer (KYC), foram implementados com sucesso no Litecoin. Mais recentemente foi dito que a Litecoin Foundation está trabalhando na tecnologia MimbleWimble, que resolverá problemas de fungibilidade e melhorará a privacidade. Se for comprovadamente bem-sucedido, provavelmente será implementado também no protocolo do Bitcoin.

Em essência, o LTC pode estar definhando no momento, mas suas contribuições para as criptomoedas e a tecnologia blockchain são profundas.

Fonte: ZyCrypto

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.