Maduro autoriza as seis exchanges de criptomoedas “mais poderosas do mundo” a iniciar a comercialização do Petro

A moeda está disponível deste quarta-feira

De acordo com a mídia venezuelana, seis exchanges de criptomoedas estão autorizadas pelo governo de Maduro a comercializar o Petro.

Aparentemente, a criptomoeda está disponível desde quarta-feira, 17 de outubro.

Segundo o site do governo, as exchanges de criptomoedas escolhidas foram: Cave Blockchain, Bancar, Cryptia, Amberes Coin, Afx Trade e a Cryptolago.

No início deste mês, maduro se pronunciou sobre o lançamento da moeda, declarando que o Petro estaria presente nas “seis exchanges mais poderosas do mundo”.

Leia mais: x

A Cryptia, listada entre as “mais poderosas”, possui três criptomoedas para negociação contra o Bitcoin: Ethereum, Dash e Ripple. Entretanto, o volume de negociações é praticamente inexistente.

A Amberes Coin é uma exchange “autorizada pelo Estado venezuelano” para negociar Petro, Bitcoin, Ethereum, entre outras criptomoedas.

Já a Afx Trade se apresentou como uma plataforma regulada na Venezuela para comprar, salvaguardar e vender  moedas digitais “dentro e fora do território nacional”.

No início do mês, o governo divulgou o White Paper do Petro, que possuía muitas semelhanças com o documento da Dash Coin. Muitos especialistas até mesmo declararam que houve plágio.

Além disso, aparentemente a moeda não é mais apoiada somente pelo petróleo. De acordo com o White Paper, o Petro agora é apoiado 50% pelo petróleo, 20% por ouro, 20% por ferro e 10% por diamante.

Leia mais: Samsung anuncia novo chip que pode melhorar o consumo de energia em mineradoras

FONTE: BITCOIN.COM