Mais uma cidade canadense irá aceitar o pagamento de impostos com Bitcoin

Moradores de Richmond Hill poderão pagar impostos com Bitcoin

De acordo com um comunicado de imprensa, a cidade de Richmond Hill, situada na província de Ontário, no Canadá, será a segunda cidade do país a aceitar o pagamento de impostos com Bitcoin.

A decisão, que foi votada no dia 10 de julho, coloca a cidade no mesmo patamar que Innisfil, município canadense que iniciou em abril um período experimental de 12 meses utilizando a moeda.

Para viabilizar o processamento das transações, a prefeitura de Richmond Hill se aliou à plataforma de criptomoedas Coinberry, parceria que também irá permitir pagamentos adicionais de outras taxas com a tecnologia da empresa até o final de setembro.

“Acreditamos que a demanda pela opção de pagamento com moedas digitais só irá crescer nos próximos anos, especialmente na geração do milênio (Y). (…) Nosso Conselho estava ciente da implementação bem-sucedida do serviço de pagamento com moedas digitais na cidade de Innisfil, e desde então não havia nenhum custo e nenhum risco  para que a cidade de Richmond Hill fizesse o mesmo, isso fez com que a decisão se tornasse muito mais simples para nós.”, disse o vice-prefeito Joe Di Paola, que foi responsável pela iniciativa.

Além das cidades canadenses, algumas regiões dos EUA também optaram pelo Bitcoin.

Como noticiado anteriormente, o Subcomitê da Câmara de estado de New Hampshire aprovou de forma unânime o uso da criptomoeda para o pagamento de impostos. A região segue os passos de Ohio, primeiro estado americano a aceitar Bitcoin e Bitcoin Cash em mais de 20 tipos de impostos comerciais.

Em abril a prestadora de serviços de pagamento de cripto BitPay se aliou à Refundo, empresa novaiorquina de produtos financeiros relacionados a impostos, para viabilizar o reembolso de impostos federais e estaduais com Bitcoin.

A iniciativa torna possível que contribuintes da Refundo recebam parte ou todo o reembolso dos impostos em Bitcoin por meio de um produto chamado CoinRT, que aparentemente viabiliza a incidência de baixas taxas de transação e disponibiliza um serviço rápido, atendendo também indivíduos que não possuem conta bancária.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli